Xiaomi Mi 10 5G

Até aqui, a Xiaomi tem sido conhecida por comercializar smartphones com uma das melhores relações preço/qualidade do mercado, especialmente a família de terminais Redmi, com o Redmi 8 ser o segundo smartphone mais vendido do mundo no primeiro trimestre de 2020.

Como tal, foi com alguma surpresa que assistimos à chegada do Mi 10 5G, o novo smartphone de topo da Xiaomi, que estreia igualmente um preço de topo, como até agora nunca tínhamos visto. Por 800 euros, este Mi 10 revela uma qualidade de construção ao nível dos seus rivais, com estrutura em alumínio, corpo em vidro, um impressionante ecrã AMOLED de 6,67 polegadas, de resolução FHD+ (2340 x 1080), com uma taxa de actualização de 90 Hz e 180 Hz de sensibilidade ao toque.

Este ecrã é ligeiramente curvo nas laterais, inclui sensor de impressões digitais óptico e tem uma câmara frontal de 20 MP, colocada no canto superior esquerdo. Atrás, destaque para as quatro câmaras, bem como suporte para carregamento rápido sem fios (30 W).

Interior de luxo
No interior deste Mi 10 encontra-se o poderoso Snapdragon 865 da Qualcomm, equipado com o controlador gráfico Adreno 650 e o modem 5G Snapdragon X55. Este, em conjunto com os 8 GB de memória RAM, garantiram resultados impressionantes em praticamente todos os testes, tornando-se assim no smartphone mais rápido que alguma vez testámos.

Só foi pena verificar que os 128 GB de armazenamento, do tipo UFS 3.0, não poderem ser expandidos vir cartão MicroSD, o que poderá levá-lo a ponderar comprar a versão de 256 GB.

Também a bateria revelou um resultado impressionante, com os 4780 mAh de carga a garantirem 1010 minutos (16:50 horas) de autonomia no teste de bateria do PCMark 2.0, valor esse que desce para os 919 minutos (15:19 horas) se alterarmos a frequência do ecrã para 90 Hz.
Foi pena este Mi 10 estar limitado a um carregamento máximo de 30 W, e não de 50 W, como acontece com o Mi 10 Pro, embora tenha uma bateria de maior capacidade (4500 mAh no Mi 10 Pro).

Câmaras
Em termos de câmaras, este Mi 10 utiliza o já conhecido sensor de 108 MP da Samsung, idêntico ao utilizado pelo Galaxy S20 Ultra, embora aqui seja feito um sistema de combinação de quatro pixeis para um, para aumentar o detalhe, em vez dos nove para um. Ainda assim, a qualidade de imagem é igualmente impressionante, tendo no caso deste Xiaomi a vantagem de o sistema de focagem automática não revelar as indecisões (e imprecisões) do modelo da Samsung. Em modo nocturno os resultados são muito bons, mas nota-se que o processamento de imagem não é tão preciso quanto no S20 Ultra, tal como acontece com o modo retrato.

Temos ainda um sensor de 13 MP para as imagens do tipo ultra-grande angular e dois sensores de 2 MP, para fotografias macro e medição de profundidade. Estas últimas garantem resultados aceitáveis, mas esperávamos mais, especialmente da grande angular, com a imagem a perder detalhe com alguma facilidade se as condições luminosas piorarem.

Foi pena a Xiaomi ter optado por limitar as câmaras deste Mi 10, face ao Mi 10 Pro, especialmente se tivermos em conta que o mais acessível Mi Note 10 Pro utiliza o mesmo sistema de câmaras que o Mi 10 Pro, com resultados que deverão ser francamente superiores, tendo em conta as características de todos os sensores utilizados.


Distribuidor: MiStore Portugal

Site: mistoreportugal.pt

Preço: €799,90


Benchmarks

  • 3D Mark Ice Storm Unlimited : 90 651
  • Antutu Benchmark: 562 566
  • PCMark Work 2.0: 10 903
  • PCMark Work 2.0 Battery: 1010 minutos (910 minutos com ecrã a 90 Hz)

Ficha Técnica

Processador: Qualcomm Snapdragon 865 (2,84 GHz + 3 x 2,42 GHz + 4 x 1,80 GHz)
Memória: 8 GB
Armazenamento: 128 GB
Câmaras: 108 MP f/1.7 + 13 MP f/2.4 + 2 MP f/2.4 + 2 MP f/2.4 (traseira), 20 MP f/2.0 (frontal)
Ecrã: 6,67” AMOLED 90 Hz (2340 x 1080), 386 ppi
Bateria: 4780 mAh
Dimensões: 162,5 x 74,8 x 9 mm
Peso: 208g