Notícias

O Hospital de São Martinho tem um novo robot de desinfecção que usa lâmpadas ultravioletas contra a COVID-19

Segundo os responsáveis, o robot consegue fazer a desinfecção do ar e de superfícies com eficiência de até 99,9%.

@INESC TEC@INESC TEC

O RADAR (Robô Autónomo para Desinfecção em Ambiente hospitalaR) começou a ser usado no Hospital de São Martinho (Valongo). Este robot usa «sensores e lâmpadas ultravioletas para desinfectar espaços contaminados com COVID-19».

Criado em conjunto pelo INESC TEC, pela FEUP, pelo Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ) e pelo próprio Hospital de São Martinho, o RADAR foi testado esta semana e «navegou de forma autónoma em salas e corredores do bloco operatório do hospital, monitorizando a presença de pessoas no ambiente».

Segundo os responsáveis, o RADAR consegue fazer a desinfecção do ar e de superfícies com eficiência de até 99,9%, «prevenindo e reduzindo a transmissão de doenças infecciosas causadas por microrganismos». Contudo, nestes testes, foram usadas lâmpadas fluorescentes em vez de ultravioletas, por razões de «segurança».

Entre as vantagens do RADAR, face a uma desinfecção comum, está a «redução da exposição dos prestadores de serviços a produtos tóxicos e corrosivos e não deixar resíduos químicos». O robot também não precisa de «entrar em contacto com objectos e não acelera o processo de corrosão em metais».

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×