Start-up

Tecnologia nacional contribui para a descarbonização global

A Flow quer transformar a forma como as pessoas se movem para que as comunidades sejam mais sustentáveis e desenvolveu um conjunto de ferramentas para ajudar a mobilidade nas cidades.

A startup nacional nasceu da parceria tecnológica entre a Galp e o CEiiA (Centro de Engenharia e Desenvolvimento de Produto) e reúne a tecnologia inovadora do centro e o apoio e know-how de comercialização da empresa de energia portuguesa.

A Flow foi fundada em 2019 e este ano contratou Jane Hoffer para liderar a empresa, uma experiente empreendedora que esteve ligada a vários projectos de mobilidade, entre eles a Veniam, startup de que falámos na edição 289 da PCGuia.

A CEO explicou qual é a missão: «A Flow nasceu com a visão de melhorar a maneira como as pessoas se movem. Queremos ser o motor sustentável dos programas de mobilidade, tanto no sector privado como no sector público». A verdade é que a sustentabilidade está no cerne da criação da startup que «fornece soluções de gestão de mobilidade sustentável a empresas que estão a fazer a descarbonização da sua pegada de mobilidade», salientou Jane Hoffer.

Ajudar à redução do carbono
A Flow pode ser definida como uma startup de mobility-as-a-service e a sua principal solução é de Gestão de Mobilidade Sustentável (GMS). A startup permite que «os clientes tenham informações de mobilidade em tempo real, que os ajuda a tomarem decisões mais inteligentes com maior rapidez».
A plataforma apoia o ciclo de vida completo da mobilidade, oferecendo uma ferramenta que «coordena veículos e infraestruturas e as pessoas que os utilizam, para fornecer estatísticas em tempo real sobre como a propriedade móvel está a ser usada».

A solução abrangente de gestão de mobilidade sustentável «pode ser configurada de forma criativa para responder à evolução das necessidades de mobilidade dos clientes, começando com a gestão de frotas eléctricas, gestão de estações de carregamento, controlo e optimização de energia, partilha de activos (por exemplo, veículos, scooters, bicicletas) e incluindo a integração aberta a aplicações de terceiros, fontes de dados e serviços de mobilidade», esclareceu a responsável.

Sobre o que torna a Flow diferente, Jane Hoffer apontou a «experiência», o software da startup, que é «construído com integração aberta para adaptar-se a todas as fontes que geram dados, flexível e adaptável».

Clientes nacionais e internacionais
A Flow «sustenta milhares de veículos das frotas dos municípios do Porto e de Lisboa, bem como das Águas de Portugal», tendo realizado a prova de conceito inicial em Cascais, através da iniciativa MobiCascais. Apesar de não poder revelar ainda os nomes de mais clientes portugueses, a responsável referiu que «são empresas de média dimensão com frotas de veículos com mais de cem unidades e que estão a esforçar-se para alcançar uma meta sustentável». Além do mercado nacional, a startup conta com vários casos de sucesso em Espanha, Itália e no Brasil.

As perspectivas para o futuro são de crescimento, a nível global, como revelou Jane Hoffer: «Pretendemos levar as soluções inovadoras de produtos e serviços tecnológicos da Flow a outros mercados, com o objetivo de ter um impacto duradouro e significativo no nosso mundo».

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×