O que vem à redeOpinião

HQ Drama

O HQ Trivia morreu. E não foi gentilmente por essa noite escura, onde tantas outras apps de sucesso também desapareceram, mas num cambalear ébrio e rocambolesco.

O HQ Trivia era um jogo de perguntas, vulgo quiz, que surgiu em 2017. Criado por dois fundadores do ‘dêem-me-os-meus-seis-segundos-de-fama-Vine’, Rus Yusupov e Colin Kroll, tornou-se um fenómeno de popularidade por oferecer prémios reais até dez mil dólares em sessões ao vivo com apresentadores, atingindo os dois milhões de utilizadores diários. Era o melhor de três mundos: um jogo e um programa de TV, no telemóvel.

Só que, um ano após o seu lançamento, Kroll morre de overdose acidental. Meses depois, Scott Rogowsky – o seu popular apresentador – muda-se para outras paragens, em conflito com a empresa. O HQ Trivia derrapava financeiramente e, a meio de Fevereiro, o falhanço na entrada de um novo investidor levou ao seu encerramento.

Na última emissão do HQ Trivia, os seus dois apresentadores estavam completamente com os copos. Ou seja, uma despedida como deve ser. O prémio da noite saiu dos seus próprios bolsos: cinco dólares a dividir por 532 concorrentes. Era o final perfeito para uma história curta e muito intensa.

Ou não. Yusupov passou os dias seguintes à procura de um novo investidor e, enquanto escrevo este texto, as coisas parecem estar bem encaminhadas. O que significa que, talvez, possamos esperar mais perguntas de cultura geral. E drama.

Rogowsky, o ex-apresentador, tweetou: «O HQ não morreu de causas naturais. Foi envenenado com um cocktail letal de incompetência, arrogância, miopia e enganos sociopatas». Conseguem sentir a tensão?

O mundo das startups é melhor que o Game of Thrones. Vou buscar as pipocas.

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×