MobilidadeReviews

Samsung Galaxy A51

A Samsung dá continuidade a um dos melhores smartphones de gama média do mercado, com melhorias significativas em termos de ecrã, câmaras e desempenho.

Classificação

Medições9
Experiência de Utilização9
Preço7

Gostámos

  • Corpo elegante
  • Autonomia

A rever

  • Resolução do ecrã

Ponto final

8.3Com o Galaxy A51, a Samsung dá continuidade a um dos melhores smartphones de gama média do mercado, com melhorias significativas em termos de ecrã, câmaras e desempenho.

Se, em 2019, o Galaxy A50 se revelou um sucesso, fazia todo o sentido que, no início de 2020, a Samsung lançasse o seu sucessor, o Galaxy A51. Mantendo-se fiel a uma construção com acabamento em plástico, mas com um design muito elegante, o A51 traz elementos estilísticos inspirados nos próximos modelos topo de gama, como a câmara frontal embutida no ecrã, e o módulo com as câmaras traseiras, que neste caso conta com quatro sensores distintos, uma novidade no segmento.

Este módulo passa a ser composto por um sensor principal de 48 MP com abertura f/2.0, um sensor de 12 MP para o efeito de grande angular, um sensor de 5 MP para modo Macro e um sensor de 5 MP adicional para medição de profundidade, fundamental para desfocar o fundo quando usar o modo retrato (Live Focus nos equipamentos Samsung).

Em termos de qualidade de imagem, notam-se melhorias significativas nos resultados obtidos, não só em boas, como em más condições luminosas, tanto no sensor principal como no sensor de grande angular. Igualmente importante foram as melhorias introduzidas no ecrã, como a maior resolução (2400 x 1080), diminuição das molduras e a integração do sensor frontal no mesmo, tal como no Galaxy Note 10.

Igualmente presente no ecrã está o sensor de impressões digitais (óptico), que embora preciso, poderia ser um pouco mais rápido a actuar, e deveria estar colocado numa posição mais central. Infelizmente em termos de som, este smartphone da Samsung não impressionou, mas pelo menos permite-nos usar auscultadores ou colunas externas usando a ligação jack, algo que começa a ser uma raridade.

Em termos de desempenho, este Galaxy A51 revelou ser um excelente equipamento dentro do segmento onde se insere, graças ao bom desempenho do processador Exynos 9611 de oito núcleos, 4 GB de memória RAM e 128 GB de espaço de armazenamento, expansível por cartão MicroSD. Já a bateria, embora mantenha os mesmos 4000 mAh, revelou ter menor autonomia que o valor registado durante os testes com o Galaxy A50. Felizmente, esta é compatível com fast charging, com o carregador de 15 W fornecido.

Falta apenas referir a presença da interface One UI 2.0, bem como da versão mais recente do sistema operativo da Google, o Android 10.


Distribuidor: Samsung

Site: samsung.pt

Preço: €399


Benchmarks

  • 3D Mark Ice Storm Unlimited: 24 420
  • Antutu Benchmark: 181 071
  • PCMark Work 2.0: 5612
  • PCMark Work 2.0 Battery: 767 minutos

Ficha Técnica

Processador: Exynos 9611 (4 x 2,3 GHz Cortex-A73 + 4 x 1,7 GHz Cortex-A53)
Memória: 4 GB
Armazenamento: 128GB (expansível por MicroSD)
Câmaras: 48 MP f/2.0 + 12 MP f/2.2 + 5 MP f/2.4 + 5MP f/2.2 (traseira), 32 MP f/2.2 (frontal)
Ecrã: 6,5” Super AMOLED (2400 x 1080), 405 ppi
Bateria: 4000 mAh
Dimensões: 158,5 x 73,6 x 7,9 mm
Peso: 172 gr

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×