MobilidadeReviews

Dynabook Tecra X40-F

Depois da análise ao Portégé X30-F, chegou a vez de analisar mais um novo equipamento da Dynabook, desta vez o Tecra X40-F. O que mudou?

Dynabook Tecra X40-F

Classificação

Medições6.5
Experiência9.5
Preço8

Gostámos

  • Qualidade de construção
  • Configuração equilibrada

A rever

  • Qualidade de imagem do ecrã

Ponto final

8Se achámos o Portégé X30-F demasiado caro para o que oferecia, com o Tecra X40-F, a Dynabook consegue ter uma solução bem mais acessível, mas ainda assim recheada de soluções fundamentais para utilizadores profissionais.

O Portégé X30-F testado na edição passada mostrou como a aquisição da Toshiba, por parte da Sharp Corp., e da criação da nova marca Dynabook, em nada afectou a qualidade e o desempenho que sempre caracterizaram estes equipamentos.

Com a chegada deste Tecra X40-F, voltamos a confirmar isso, com mais um equipamento destinado ao segmento profissional, algo facilmente comprovado tendo em conta todas as funcionalidades disponibilizadas.

Estranhamente, este Tecra é bastante similar ao Portégé: tem um design idêntico, uma estrutura em magnésio com padrão alveolar e um acabamento em azul Onyx, embora seja ligeiramente mais pesado em duzentas gramas e menos compacto que o Portégé, culpa da utilização de um ecrã maior, de catrorze polegadas.

Portátil profissional
Embora não apresente a mesma qualidade de imagem e nível de brilho que o Portégé X30-F, o ecrã de catorze polegadas deste Tecra tem a vantagem de ser táctil, garantindo assim uma maior versatilidade em termos de interactividade com o equipamento, já que esse foi um dos pontos criticados durante o teste do Portégé.

De resto, continuamos a contar com um agradável teclado retroiluminado, um preciso touchpad de grandes dimensões com sensor de impressões digitais integrado e a sempre original trackpoint entre as teclas GHB, com os botões colocados no topo do touchpad. Igualmente presente está uma webcam com infravermelhos, para autenticação de dois factores, compatível com Windows Hello, através do seu reconhecimento facial e das suas impressões digitais. Embora tenha este sistema de autenticação, não está presente a BIOS protegida, como acontece com o Portégé.

Configuração equilibrada
Em termos de características técnicas, a Dynabook optou por equipar este Tecra X40-F com um Intel Core i5-8265U, um processador de quatro núcleos com hypertreading (oito instruções por ciclo) a 1,6 GHz (até 3,9 GHz em modo Turbo), acompanhado com 8 GB de memória RAM do tipo DDR4 a 2400 MHz, e uma unidade SSD NVMe de 512GB. A controladora gráfica ficou a cargo da já conhecida Intel UHD Graphics 620, integrada no processador.

Em termos de desempenho, os resultados foram muito semelhantes aos obtidos no Portégé X30-F, sendo a diferença notada da responsabilidade do sistema Intel Optane, ausente aqui no Tecra, e não na troca do processador Core i7 pelo Core i5. No final de contas, estas diferenças mínimas justificam os mil euros de diferença entre os equipamentos? Honestamente não, e isso é óptimo para este Tecra X40-F, que acaba por se revelar como uma escolha mais equilibrada.


Distribuidor: Dynabook

Site: pt.dynabook.com

Preço: €1457


Benchmarks

  • PCMark 10 – 3542
  • PCMark 10 Productivity – 5853
  • PCMark 10 Battery Modern Office – 523 minutos
  • 3D Mark Cloudgate – 7406

Ficha Técnica

Processador: Intel Core i5-8265U a 1.6GHz
Memória: 8 GB DDR4
Armazenamento: 512 GB SSD NVMe
Placa Gráfica: Intel UHD Graphics 620
Ecrã: 14” táctil (1920 x 1080)
Ligações: 2 x USB-C 3.1, USB 3.0, HDMI, leitor de cartão MicroSD, jack 3,5 mm
Dimensões: 332 x 228,9 x 16,9 mm
Peso: 1,24 kg

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×