Configurar diferentes perfis de impressão no Windows

Impressora

O preço da tinta das impressoras é uma discussão que tem anos. Contudo, várias marcas já explicaram a razão para que o valor seja tão alto – para chegar à tinta que se usa num cartucho é preciso pagar o desenvolvimento de pigmentos que aqueçam e sequem rápido e da tecnologia que está nos próprios cartuchos; ou seja, fazer uma tinta para impressão não é tão simples como parece.

Tendo em conta o preço elevado dos tinteiros, uma coisa é certa: sempre que imprime deve evitar o desperdício. Este é o primeiro passo para a sustentabilidade. O outro é usar os vários perfis de impressão para ajustar o uso da tinta aos trabalhos que queremos ter em papel – uma fotografia a cores vai obrigar a definir determinados parâmetros e páginas só com texto não vão precisar de ter padrões tão elevados. Por exemplo, de nada vale usar o perfil de impressão a cores quando apenas se quer a versão em papel de um trabalho para a faculdade que só tem texto em preto.

Ao criar um perfil de impressão para documentos e outro para fotografias, o resultado final estará mais de acordo com as boas práticas de eficiência de trabalho da nossa máquina.

Os perfis de impressão do Windows
O Windows não quer saber quantas impressoras tem ligadas ao PC e mesmo se não tiver qualquer equipamento destes, o software que tenha instalado vai sempre mostrar uma possibilidade de impressão – em muitos casos, para PDF. Ou seja, virtualmente, é sempre possível “imprimir” um documento, mesmo que não haja uma impressora física.

Pode ver isto mesmo no ‘Painel de Controlo’ > ‘Hardware e Som > ‘Ver dispositivos e impressoras’. Se tiver uma impressora liga ao computador por USB ou Wi-Fi vai aparecer aqui, assim como o ícone de uma máquina de fax e, dependendo do software que tenha instalado, poderá até aparecer uma imagem de uma impressora genérica que ilustra a possibilidade de imprimir para, como referimos, PDF ou XPS (uma espécie de concorrente do PDF da Adobe).

Nem a máquina de fax, nem destas impressoras virtuais, existem fisicamente, mas se as configurar pode disponibilizá-las para que vários programas as usem como se realmente as tivesse ligadas ao PC. Estas impressoras virtuais trabalham como as suas equivalente físicas. Para usar uma com o Word, por exemplo, clique em ‘Imprimir’, a partir do menu ‘Ficheiro’ e seleccione-a para completar o trabalho. Contudo, aqui a diferença é que tem de escolher a pasta onde quer que o documento seja guardado, uma vez que, como dissemos, não se trata de uma impressão física, mas sim a criação de um documento em tudo igual ao que conseguimos com uma exportação ou gravação simples, mas com algumas definições que, normalmente, encontramos nas opções de impressão, como guardar uma imagem colorida a preto-e-branco.

Os perfis que vamos criar para uma impressora real funcionam assim mesmo: definem a forma como os documentos são processados pela máquina – neste caso, sob forma de uma folha de papel.

Instalar uma impressora no Windows
Se já tem uma impressora física, mas ainda não a instalou no Windows, este é o momento para o fazer. Abra o ‘Painel de Controlo’, clique em ‘Dispositivos e Impressoras’ e em ‘Adicionar nova impressora’. O sistema operativo vai analisar o sistema e a rede para ver se encontra um equipamento (incluindo os Wi-Fi e as partilhadas por outros PC). Quando a sua impressora for detectada pelo PC, basta seguir as instruções que aparecem no ecrã e esperar que o Windows faça o download e instale os controladores necessários – essenciais para que a impressora funcione como deve ser.

Todas as impressoras deixam-nos escolher uma série de parâmetros que vão desde o nível de qualidade à selecção de cor (se for compatível) e até mesmo aos formatos – por exemplo, imprimir uma folha dos dois lados sem termos de a estar a inserir outra vez na máquina. Estas definições podem ser ajustadas antes de fazer uma impressão, como é óbvio – é isso que vamos fazer, para criar diversos tipos de documento, os chamados ‘perfis de impressão’.

Adicionar perfis de impressão
Vamos começar por criar um perfil que nos vai permitir fazer impressões de baixa qualidade, mas muito rápidas – normalmente, este vai ser o recurso que mais vai usar, a não ser que precise de imprimir imagens com qualidade fotográfica ou documentos de texto para fins mais institucionais. Tenha em atenção que a criação de um perfil será identificada pelo ícone de uma impressora que vai ter o nome desse mesmo perfil, por isso temos de fazer os passos idênticos à instalação de uma nova impressora.

No ‘Painel de Controlo’, em ‘Dispositivos e Impressoras’, clique em ‘Adicionar nova impressora’. Desta vez, a busca não vai dar resultados, uma vez que já instalou a máquina. Quando o Windows terminar a pesquisa e não der resultados, seleccione ‘A impressora que quero não está na lista’.

Na caixa seguinte, clique em ‘Adicionar uma impressora local ou de rede com definições manuais’; depois, seleccione a opção ‘Usar uma porta existente’ e, no menu dropdown, escolha ‘LPT1: (Printer Port)’ e carregue no botão ‘Seguinte’. A impressora que já tem instalada deve aparecer agora na caixa que abre. Se não estiver aqui, seleccione-a da lista de modelos que aparece depois de clicar no fabricante respectivo. Deixe a opção ‘Utilizar o controlador atualmente instalado (recomendado)’ ligada e clique em ‘Seguinte’ – finalmente, chega a altura de dar o nome à impressora criada: é aqui que lhe vamos dar a designação igual ao perfil que escolhemos, neste caso, sugerimos ‘Rascunho’. Termine com mais um clique em ‘Seguinte’.

Deixe ligada a opção ‘Não partilhar esta impressora’, carregue em ‘Seguinte’ e em ‘Concluir’. Com isto, fica concluído o processo de criação de um perfil dedicado, que pode seleccionar como se de uma impressora física se tratasse, quando chegar a altura de imprimir um documento. É este processo que tem de repetir para criar outros perfis que desejar.

Configurar a impressora que serve de perfil
Depois da impressora criada, chega a altura de alterarmos as suas definições de impressão para que se possa adaptar ao objectivo, neste caso o de criar documentos com qualidade de rascunho, mas a uma alta velocidade. A nossa impressora chamada ‘Rascunho’ não vai estar à vista no Painel de Controlo. Ao contrário disso, encontra-a se der um clique com o botão do lado direito em cima do ícone da sua impressora física e começar a passar o ponteiro do rato sobre o menu de contexto – o nome aparece logo debaixo da designação real da máquina instalada.

Nesse menu, navegue até ‘Predefinir impressora’ e escolha ‘Rascunho’, que acaba por ser o perfil que acabámos de criar – isto vai abrir as opções de impressão da máquina, que variam de caso para caso. Pode acontecer que tenha um alimentador duplo, possibilidade de imprimir em frente e verso, entre outras capacidades, como o tamanho de papel compatível.


Aqui, o que importa é escolher a opção da sua impressora que activa o modo de rascunho de texto (‘draft text’, em inglês); se tiver possibilidade de imprimir nos dois lados da folha de forma automática, seleccione também esta opção, o que vai permitir poupar papel. Nas definições de qualidade, garanta que também escolhe o monocromático; entre impressão em escala de cinzentos e preto, seleccione sempre esta última possibilidade.

Quando estiver tudo bem definido para criar impressões apenas a preto e com a menor qualidade possível, clique em ‘Ok’ para configurar este perfil, sob forma de impressora.

Pode haver casos em que precise de imprimir texto (ou fotos) com melhor qualidade. Para isso, repita todos os passos que fez para criar o perfil ‘Rascunho’, mas dê-lhe o nome ‘Melhor Qualidade’; depois, quando estiver a fazer as configurações que explicámos em cima, escolha as melhores definições de qualidade possíveis.

Imprimir para um perfil criado
Se criou mais que um perfil, vai ter várias impressoras virtuais à sua disposição mas que, na verdade, é apenas uma: a física que tem instalada no PC. Mas, como é que pode escolher o perfil para onde quer imprimir?

Comece por clicar com o botão do lado direito do rato na opção ‘Dispositivos e Impressoras’ do ‘Painel de Controlo’. Navegue até ‘Predefinir impressora’ e escolha ‘Rascunho’ da lista que aparece. O nosso perfil low-cost, mas ultrarrápido, fica automaticamente seleccionado quando escolher imprimir de qualquer software que tenha instalado. O Windows vai alertá-lo disto mesmo, só tem de clicar em ‘Ok’ para confirmar a sua escolha.

Abra um documento com um processador de texto, como o Word, e no menu ‘Ficheiro’ seleccione ‘Imprimir’ (ou então use a combinação de teclas ‘Ctrl + P’) – de seguida vai aparecer a janela de impressão onde estará seleccionado o perfil ‘Rascunho’, por defeito. Só tem de clicar em ‘Imprimir’ para tirar partido do perfil específico que criou com este guia.