NotíciasSegurança

Organizações e empresas de segurança lançam a iniciativa Coalition Against Stalkerware

Os programas de stalkerware possibilitam a intrusão na vida privada dos indivíduos e são utilizados como uma ferramenta para abuso em casos de violência doméstica e perseguição.

Dez organizações – Avira, Electronic Frontier Foundation, European Network for the Work with Perpetrators of Domestic Violence, G DATA Cyber Defense, Kaspersky, Malwarebytes, National Network to End Domestic Violence, NortonLifeLock, Operation Safe Escape e WEISSER RING – lançaram hoje uma nova iniciativa global designada Coalition Against Stalkerware.

Os programas de stalkerware possibilitam a intrusão na vida privada dos indivíduos e são utilizados como uma ferramenta para abuso em casos de violência doméstica e perseguição. Ao instalarem estas aplicações, os agressores podem ter acesso às mensagens, fotografias, localização geográfica e gravações de áudio ou câmara das vítimas, e, em alguns casos, podem fazê-lo em tempo real.

Estes programas podem ser executados em segundo plano, sem que as vítimas se apercebam do que está a acontecer ou darem qualquer permissão.

De acordo com a Kaspersky, o número de utilizadores que já se depararam com stalkerware cresceu 35%, de 27798 em 2018 para 37532 em 2019. O cenário de ameaças de stalkerware, por seu lado, também se tem vindo a expandir, uma vez que a Kaspersky já detectou 380 variantes de stalkerware em 2019 – mais 31% do que o ano passado.

Até ao presente, não havia nenhuma definição padrão acordada para o stalkerware, nem critérios de decisão, o que tornava particularmente difícil para a indústria de segurança de TI comunicar este tema. Perante estes desafios, os membros fundadores da Coalition Against Stalkerware deram um passo na criação de uma definição própria e na obtenção consensual de critérios de detecção.

Para apoiar o Dia Internacional da Eliminação da Violência contra as Mulheres, celebrado a 25 de Novembro, a Coalition Against Stalkerware lançou um portal online com o objectivo de “ajudar as vítimas, permitindo facilitar a transmissão de conhecimento entre os membros, desenvolver as melhores práticas para a concepção de software ético e educar o público sobre os perigos associados ao stalkerware”.

Os utilizadores irão encontrar informação sobre o que é o stalkerware, o que fazer, e como se proteger desta ameaça. No website existe uma lista com os indicadores mais comuns para verificar se os utilizadores estão a ser vítimas de stalkerware e quais os passos que devem ou não seguir.

Por exemplo, é importante considerar se a remoção do stalkerware pode vir a causar mais danos, uma vez que o agressor será imediatamente informado pela aplicação e poderá apagar as evidências mais críticas necessárias a uma investigação policial.

Para os utilizadores afectados, a Coalition Against Stalkerware recomenda contactar imediatamente uma organização local de apoio às vítimas ou uma entidade policial que consiga proporcionar medidas de segurança às vítimas.

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×