Start-up

Buildtoo quer ajudar a melhorar a gestão dos projectos de construção

A startup portuguesa criou uma plataforma que agrega a monitorização e gestão de processos de construção. O objectivo é ser a ferramenta essencial para gestores de projecto, donos de obra e investidores.

A buildtoo desenvolveu um software de gestão de projectos de construção para gestores e investidores/proprietários. A solução dá acesso em tempo real à planificação da obra, aos orçamentos, a documentos actualizados, a fotos, ao cronograma da obra, a mensagens em tempo real, à solicitação do licenciamento e a um diário da obra no site, entre outras funcionalidades.

A startup nasceu da ideia dos engenheiros civis Hélder Loio, Leonardo Crisóstomo e do arquitecto Hugo Tocha que, após vários anos a trabalhar em conjunto, decidiram criar um negócio na área que melhor conheciam – a construção civil. Os três perceberam que quando qualquer obra começa «só há três coisas que estão garantidas: os prazos não vão cumpridos, os custos vão disparar e não vai ficar como desejado», lembra Hélder Loio, CEO e partner da buildtoo.

Cloud é uma das «mais-valias»
A utilização da plataforma, também designada por buildtoo, «promove a comunicação e colaboração», o que permite um «maior controle de custos e prazos e o acompanhamento de tarefas e decisões» com o objectivo de «garantir o sucesso das obras», diz o responsável.

A cloud é umas das «mais-valias» deste Software as a Service (SaaS), com um modelo de subscrição mensal e com «forte componente mobile» para que os donos de obra, sejam câmaras municipais, empresas municipais, bancos, fundos de investimento ou simples investidores, acompanhem os seus investimentos «a partir de qualquer lado». Hélder Loio refere que a buildtoo foi «desenhada para simplificar o dia-a-dia dos gestores de projecto, arquitectos, fiscalizadores e empreiteiros» e que é diferenciadora «a nível nacional» não só por ser «pioneira na área», mas porque oferece «conhecimento do mercado, proximidade com os clientes, em especial na fase do pós-venda ao nível do suporte e da formação».

Foco nacional
Lançada em lançada em 2017 na Web Summit, a buildtoo chegou oficialmente ao mercado em 2018 após testes com a Câmara Municipal de Lisboa, REN, Sonae, Galp, entre outros. A plataforma «está atualmente a ser utilizada em cerca de 200 projectos, por mais de 35 empresas com mais de trezentos acessos diários de utilizadores», salienta o arquitecto.

Com foco no mercado nacional, a buildtoo tem «clientes que trabalham com empresas internacionais» e quer chegar a outros mercados; contudo, isto é algo para fazer com calma, diz Hélder Loio: «Estamos numa fase em que precisamos de dar a conhecer o nosso produto e de adquirir experiência com outras entidades e empresas». No entanto, quando avançarem para uma fase de internacionalização a ideia «é entrar no mercado Europeu, em especial no ibérico e, progressivamente, conquistar outros mercados». Além disso, a startup quer ser «reconhecida como centro de conhecimento e do saber na área da gestão de obras» e como salienta o CEO: «Queremos que um dia, quando se pense em obra, se pense em buildtoo».

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×