MobilidadeReviews

Apple iPhone 11 Pro Max

Mais uma vez a Apple cumpriu o habitual lançamento da nova geração do iPhone, desta vez com muitas novidades no campo da fotografia. Mas… como será no resto?

Classificação

Medições6
Experiência de Utilização9
Preço8

Gostámos

  • Melhorias significativas nas câmaras
  • Desempenho
  • Autonomia

A rever

  • Demasiado semelhante ao Xs Max

Ponto final

7.7Como é habitual, o novo iPhone 11 Pro Max é, mais uma vez, o melhor iPhone alguma vez criado, especialmente em termos de câmaras, desempenho, qualidade de imagem do ecrã e bateria. É uma boa evolução, mas acompanhada por um design que já acusa a idade.

Depois de muitos rumores, a Apple lançou mesmo o novo iPhone 11, um modelo que, embora não pareça muito diferente do iPhone Xs, estreia um novo conjunto de câmaras traseiras: duplas, no caso do iPhone 11, e triplas nas versões Pro. Visualmente ,o resultado é algo estranho, especialmente ao vivo, com o módulo das câmaras saído do resto do corpo. Porém, em termos de qualidade de imagem, poderá esperar melhorias significativas face ao iPhone Xs. Estamos a falar num conjunto composto por um sensor principal (equivalente a 26 mm) do tipo Dual-Pixel com sistema de focagem automática por detecção de fases em toda a superfície, mantendo os 12 MP com abertura f/1.8 num sensor com 1/2,55 polegadas de dimensão (1.4 µm por pixel). Este está acompanhado por um segundo sensor de 12 MP e abertura f/2.0 para o efeito de telephoto, com equivalência a 52 mm, e um terceiro sensor, igualmente de 12 MP, com abertura f/2.4, para o efeito da grande angular, com a sua equivalência a 13 mm.

Em termos de qualidade de imagem, as melhorias são significativas, mas ainda existem limitações, especialmente no sensor da grande angular, que revelou não conseguir tanto detalhe quanto os modelos da Samsung (Galaxy S10 e Note 10) e Huawei (Mate 20 e P30). Outra novidade importante é a inclusão de um modo nocturno que, infelizmente, só é activado quando o software determina que as condições luminosas ambientes o exigem, ou seja, não é um modo seleccionável, e nem está disponível com o sensor de grande angular – apenas o podemos usar no sensor principal e de telephoto. As imagens, neste modo, também não conseguem captar o detalhe que os já referidos rivais, embora acredite que, com futuras actualizações a Apple consiga melhorar, de forma significativa, neste campo.

Tudo igual?
Além do original modulo das câmaras, o painel traseiro do iPhone 11 estreia um novo acabamento em vidro fosco, resultado num toque e num visual extremamente agradável, e que deverá, muito em breve, ser imitado por inúmeros fabricantes de smartphones Android. Já à frente encontrei a maior desilusão: um formato idêntico às duas últimas gerações de smartphones da Apple (iPhone X e Xs), com o ecrã, embora enorme (6,5 polegadas) a estar rodeado por molduras bastante largas, e a presença do gigantesco entalhe no topo. Aqui continuam a estar os sensores e as funcionalidades dos seus antecessores, embora a Apple anuncie uma melhoria de 30% no sistema Face ID, que continua a ser o melhor de autenticação facial, num smartphone. O ecrã, embora pareça ser o mesmo, foi bastante melhorado, especialmente em termos de brilho máximo, fundamental para a reprodução de conteúdos HDR e HDR10.

Desempenho de topo
Em termos de desempenho, é ingrato falar-se no novo iPhone 11 e no processador A13 Bionic, simplesmente porque o desempenho do iPhone Xs (com CPU A12 Bionic) continua a ser muito bom. A Apple anunciou uma melhoria em termos de 20%, tanto no CPU como na GPU, algo que conseguimos confirmar com os impressionantes resultados nos testes efectuados. Mas a grande melhoria está relacionada com a eficiência energética, ajudada pelo aumento significativo da capacidade da bateria, de 3174 mAh para 3969 mAh – segundo a Apple, isto permite ganhar cinco horas no total da autonomia do iPhone 11 Pro Max, colocando-o ao nível de modelos Android com baterias de grande capacidade. Não me posso esquecer da inclusão (finalmente) de um carregador de carga rápida (18 W), embora apenas disponível nesta versão Pro Max


Distribuidor: Vodafone

Site: apple.com/pt

Preço: €1279,90 (256 GB)


Benchmarks:

  • 3D Mark Ice Storm Unlimited – 96 627
  • Antutu Benchmark – 457 263
  • PCMark Work 2.0 – 12 064
  • PCMark Work 2.0 Battery – 1469 minutos

Ficha Técnica

Processador: Apple A13 Bionic (2 x 2,66 GHz Lightning + 4 x 1,73 GHz Thunder)
Memória: 4 GB
Armazenamento: 64 GB
Câmaras: 12 MP f/1.8 + 12 MP f/2.0 + 12 MP f/2.4 (traseira); 12 MP f/2.2 (frontal)
Ecrã: 6,5” Super Retina XDR OLED (2688 x 1242), 458 ppi
Bateria: 3969 mAh
Dimensões: 158 x 77,8 x 8,1 mm
Peso: 226 gr

 

 

 

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×