HardwareNotícias

A nova versão do Windows chama-se Windows 10X e vai fazer funcionar uma nova geração de dispositivos móveis

A Microsoft apresentou em Nova Iorque a sua visão para o futuro dos dispositivos móveis. E os primeiros chegam já no Natal do próximo ano.

O anúncio que todos esperavam que a Microsoft fizesse, acabou por acontecer ontem em Nova Iorque. Um novo Windows 10 mais leve, feito de propósito para dispositivos com novas capacidades e novo hardware baseado no desenvolvimento feito no âmbito do ‘Project Centaurus‘ que, durante anos, trabalhou para definir a visão da Microsoft sobre o futuro dos dispositivos móveis.

Windows 10X

O novo sistema operativo da Microsoft é baseado no Windows Core OS, uma versão modular do Windows 10 que tem como objectivo modernizar e modularizar o sistema operativo de forma que seja possível usá-lo nos mais variados dispositivos, desde o HoloLens aos PC mais tradicionais.

A versão que foi apresentada ontem foi desenhada especificamente para dispositivos dobráveis com dois ecrãs que devem chegar às lojas no final de 2020.

SurfaceNeo

O Windows 10X inclui uma nova interface gráfica com menu ‘Iniciar’ e uma ‘Barra de Tarefas’ diferentes e mais funcionais, no contexto dos dispositivos com dois ecrãs de menores dimensões. A interface gráfica consegue adaptar-se e alterar-se em tempo real, dependendo da forma como o dispositivo está a ser usado nesse momento. Na grande maioria, os componentes mais antigos que estão presentes nas versões tradicionais do Windows, foram removidos para que a experiência de utilização seja mais consistente.

A Microsoft diz que o Windows 10X foi feito de propósito para computadores dobráveis com dois ecrãs, e não será disponibilizado aos utilizadores que já estejam a usar uma versão “normal” do Windows 10. Quem quiser usar o novo sistema terá de adquirir um novo dispositivo que o traga pré-instalado.

Novo sistema, aplicações antigas

Segundo a informação transmitida pela Microsoft, o Windows 10X consegue executar todos os programas que funcionam em qualquer PC, incluindo as versões Win32. Isto é importante para a estratégia da empresa, porque, quando o sistema chegar ao mercado, não surgir os problemas de falta de aplicações do passado. No entanto, os utilizadores apenas vão poder descarregar e instalar programas que venham da loja de aplicações da Microsoft, ou de outras que tenham sido autorizadas para o efeito. 

No entanto, o suporte para aplicações Win32 funciona de forma um pouco diferente da versão “normal” do Windows 10. A razão para isto prende-se com facto de muitos dos componentes mais antigos do sistema não estarem a ser executados por defeito cada vez que o sistema arranca. Mas, como o sistema é modular, podem ser “acordados” cada vez que são precisos de forma a permitir a execução destes programas mais antigos. Quando não são necessários, voltam a ser “adormecidos” para não afectar o desempenho do sistema operativo.

Todo o processo é transparente para os utilizadores, mas marca uma grande diferença em relação à forma como o Windows trabalhou até agora. Esta novidade também tem implicações ao nível da segurança geral do sistema, porque, com este novo modo de funcionamento, as aplicações são sempre executadas em secções isoladas, impedindo-as de danificar outras partes do software.

Sistema modular

O Windows 10X foi construído tendo como base o Windows Core OS, que, segundo a Microsoft, não é um novo sistema operativo, mas antes uma variante do Windows 10. A diferença para o Windows 10 é que o Windows Core OS é uma plataforma modular que tem a capacidade de se adaptar e alterar em tempo real. Por isto, o Windows 10X é essencialmente o mesmo sistema operativo que está presente, por exemplo, no HoloLens, Surface Hub e mesmo na XBox One, apenas tem uma interface gráfica diferente.

A modularização do Windows permite à Microsoft construir novas funcionalidades apenas uma vez e utilizá-las em todas as diferentes plataformas. Um exemplo disto é o trabalho que Microsoft tem feito em optimização de gráficos HDR para a XBox One, que foi feito com base no Windows Core OS e que pode ser partilhado com todos os dispositivos que utilizem esta tecnologia, sem que sejam necessárias quaisquer alterações.

A paciência é uma virtude

Segundo a Microsoft, os dispositivos com Windows 10X só chegam ao mercado no final de 2020, o que dá tempo aos fabricantes de hardware e software para desenvolverem os seus produtos.

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×