Notícias

Facebook quer proteger as eleições europeias

Facebook não quer ser acusado de influenciar as eleições europeias.

Facebook NewFacebook

O Facebook anunciou que está a fazer alterações antes das eleições europeias em Maio, sobretudo na forma como os anúncios com conteúdo político funcionam na rede social.

O Facebook está a introduzir novas ferramentas para ajudar a cumprir as duas metas-chave que os especialistas garantiram ser fundamental para proteger a integridade das eleições: prevenir que a publicidade online seja usada para interferências estrangeiras; e aumentar a transparência em todas as formas de anúncios políticos.

Para ajudar a evitar abusos e interferências, todos os anunciantes da UE terão de ser previamente autorizados para publicar anúncios relacionados com as eleições. O Facebook vai solicitar o envio de documentos e efectuar verificações técnicas para confirmar a identidade e localização do anunciante. Além disso, a rede social vai usar uma combinação de sistemas automatizados e relatórios de utilizadores para impor essa política.

Segundo a equipa do Facebook, é importante ressaltar que isso significa que quando alguém vir um anúncio identificado como sendo de carácter político, ou assunto equiparado, quer dizer que esse anúncio foi autorizado, que é de alguém do próprio país, e que forneceu informações precisas sobre a sua identidade. Se houver alguma suspeita, as medidas vão ajudar as autoridades a investigar.

De forma a aumentar a transparência, todos os anúncios na UE relacionados com a política no Facebook e no Instagram precisam de ser claramente identificados, incluindo um marcador de “Pago por” na parte superior dos mesmos. Isso significa que vai ser possível ver quem está a pagar pelo anúncio e todos os detalhes de contacto.

Ao clicar no marcador, vai ser possível ver ainda mais informações, como o orçamento da campanha associado ao anúncio individual e quantas pessoas viram, a idade destas pessoas e localização.

O Facebook convida todas as campanhas políticas a começarem agora este processo de autorização, sendo que, a partir de meados de Abril, a rede social vai bloquear os anúncios políticos, ou de assuntos de natureza política, que não estejam devidamente autorizados.

O Facebook criou, ainda, uma nova ferramenta chamada “Ad Library” para facilitar o acesso à informação sobre anúncios políticos. Nesta “biblioteca” vai ser possível ver todos os anúncios que foram classificados como relacionados com a política ou assuntos com conotação política, e esta informação vai permanecer nesta biblioteca durante sete anos.

Via: Facebook.

PCGuia
Luis Vedor
Terra. Europa. Portugal. Lisboa. Elite: Dangerous. Blade Runner. Star Trek. Star Wars. Kraftwerk. Project Pitchfork. Joe Hisaishi. Studio Ghibli.
Newsletter PCGuia
Subscreva a newsletter da PCGuia e fique a par das últimas notícias, dicas e truques de hardware e software.
Subscrever
close-link