MobilidadeReviews

HP Pavilion Gaming 15

Não sei até que ponto fará sentido a um fabricante como a HP disponibilizar exactamente o mesmo hardware em dois equipamentos que são muito idênticos, mas que se diferenciam por ligeiros detalhes em termos de visual, sendo o HP Pavilion Gaming 15 mais discreto que o HP Omen 15.

Mas não pense que as diferenças são radicais: ambos têm um chassis com um misto de magnésio e alumínio, sempre com acabamento preto mate, ecrã de 15,6 polegadas, teclado retroiluminado e touchpad de grandes dimensões, embora no Pavilion Gaming 15 não existam botões físicos neste elemento – aqui, apenas a superfície serve para interagir com o Windows 10.

Gostei bastante da grelha personalizada e com relevo do sistema de som, que cobre toda a superfície superior do teclado, bem como do desempenho deste mesmo sistema, que foi optimizado pela Bang & Olufsen, uma referência no campo do áudio.

Escolha de componentes

Conforme já referi, este HP Pavilion Gaming 15 recorre, praticamente, à mesma configuração que o HP Omen 15, diferenciando-se apenas pela quantidade de memória RAM e armazenamento. Este PC tem dois módulos de memória DDR4 a 2666 MHz (4 GB + 8 GB, um total de 12 GB, um valor pouco habitual; já o armazenamento ficou a cargo de um módulo SSD M.2 PCIe NVMe de 256 GB, que funciona em conjunto com um disco rígido mecânico SATA de 1 TB de 7200 rpm, ideal para guardar conteúdos mais pesados e, assim, evitar encher o espaço disponível do SSD.

O resto da configuração conta com um processador Intel Core i7-8750H de 2.2 GHz (até 4,1 GHz em modo TurboBoost) e uma placa gráfica dedicada Nvidia GeForce GTX 1050 Ti com 4GB de memória GDDR5 dedicada.

Bom desempenho

Com uma configuração destas, é de esperar um bom desempenho, algo que foi comprovado nos testes realizados. Estranhamente, e face ao HP Omen 15, que tem uma configuração bastante parecida, este Pavilion Gaming 15 revelou um desempenho ligeiramente superior em alguns casos, mas perdeu significativamente num dos jogos (de 62 para 47 fotogramas por segundo), muito embora nunca tenha sido notada qualquer diferença em termos de fluidez do jogo durante o teste.

Talvez esta situação seja explicada pela diferença dos módulos de memórias utilizados, que por serem de capacidades distintas, impedem a utilização do duplo canal de comunicação do controlador de memórias, embutido no processador. Com dois módulos iguais (ou de capacidades idênticas), esta situação poderia ser resolvida.

Ponto Final

Este HP Pavilion Gaming 15 é uma solução peculiar para quem quer hardware (e desempenho) de um computador de gaming, mas quer um visual mais discreto, a um preço equilibrado. Só não compreendemos a configuração das memórias, que acabou por prejudicar ligeiramente o desempenho.

+ Qualidade de construção
+ Desempenho geral
– Autonomia

Medições: 3,5
Experiência: 3
Preço: 1,5
Nota final: 8

Distribuidor: HP
Site: hp.pt
Preço:€1299

Benchmarks

PCMark8Work PCMark8Home 3D MarkFireStrike 3D MarkIceStorm FarCry4 (1920×1080 Very High) Metro Last Light (1920×1080 Very High AF 16x)
3835 3828 6515 101 507 67,8fps 46,97fps

Características Técnicas
Processador: Intel Core i7-8750H a 2,2 GHz
Memória: 4 + 8 GB DDR4 2666 MHz
Armazenamento: 256 GB SSD NVMe + 1 TB SATA 7200 rpm
Placa Gráfica: Nvidia GeForce GTX 1050 Ti 4 GB
Ecrã: 15,6” IPS (1920 x 1080)
Ligações: HDMI 2.0, 3 x USB 3.1, USB 3.1 Type-C, Gigabit Ethernet, leitorde cartões SD, jack 3,5 mm
Dimensões: 365 x 256,5 x 25,4mm
Peso: 2,3 kg

PCGuia
Gustavo Dias
Editor da revista PCGuia, com mais de 10 anos no mercado de publicações tecnológicas. Grande adepto de tudo o que seja tecnológico, ficção científica e quatro rodas.
Newsletter PCGuia
Subscreva a newsletter da PCGuia e fique a par das últimas notícias, dicas e truques de hardware e software.
Subscrever
close-link