DicasGuia completo

Como escolher um cartão de memória SD para uma câmara, tablet ou smartphone

Cartoes_2

Entra numa loja para comprar um cartão de memória SD para um qualquer dispositivo electrónico, chega ao pé do escaparate dos cartões e depara-se com uma quantidade enorme de opções. E agora?

Claramente os cartões de memória são todos iguais por fora, mas, por dentro, a coisa muda de figura. Há tantas siglas e números, que escolher um cartão de memória para a nossa necessidade especial torna-se uma coisa algo complicada. Há sempre uma coisa que pode, e deve, fazer antes de ir à loja, que lhe pode poupar muito tempo e dinheiro: ler o manual do dispositivo. Muitas vezes os manuais incluem uma secção onde estão indicados os tipos de cartões de memória aceites e aconselhados para esse dispositivo específico.

Às vezes, esses manuais apenas têm uma vaga informação sobre o tipo de cartões que o dispositivo aceita. E não é incomum ter apenas “compatível com cartões micro SD até XXX GB”, nada mais.


Para o ajudar, compilámos uma pequena lista que pode servir de guia para “casar” rapidamente um determinado tipo de cartões de memória com um determinado tipo de dispositivo. Se tiver mais tempo, pode continuar a ler para ficar a saber um pouco mais sobre esta tecnologia e as diferenças entre cartões de memória.

Melhor cartão de memória para gravação de vídeo: Veja a classe de velocidade anunciada para o seu dispositivo. Normalmente um cartão Class 10 serve para gravar vídeo a 4K a 30 frames por segundo. Se quiser algo mais rápido invista num cartão V30 ou superior.

Melhor cartão de memória para uma câmara de acção: Se tiver uma câmara mais antiga, um cartão Class 10 chega. Se a câmara for mais recente deve utilizar cartões U3 ou V30.

Melhor cartão de memória para uma máquina fotográfica DSLR: Escolha um cartão de memória com base na maior velocidade de escrita. Normalmente 40 MBps ou 50 MBps chega para a maioria das câmaras, sejam elas de consumo ou semiprofissionais.

Melhor cartão de memória para um smartphone ou tablet: Devido às limitações que existem na forma como estes dispositivos gerem a armazenagem de dados nos cartões de memória, a gravação de aplicações no cartão pode ser uma coisa algo frustrante, no entanto um cartão com classificação A-1 pode ajudar. Se quiser apenas gravar fotos e vídeo tenha atenção à velocidade de gravação.

Melhor cartão de memória para uma consola Nintendo Switch: Esqueça o cartão “oficial”, compre o cartão com a maior capacidade que conseguir encaixar no seu orçamento.

Melhor cartão de memória para uma câmara de vigilância: Esqueça a velocidade de gravação, procure cartões de memória “High Endurance”.


O que são as classes de velocidade nos cartões SD

Uma das coisas mais confusas acerca dos cartões SD e microSD são as classes de velocidade que estão estampadas nesses cartões. Em grande parte, estas classificações são apenas pertinentes quando se está a falar de gravação de vídeo.

Ao contrário do que acontece com a fotografia ou gravação de ficheiros, como imagens ou textos, em que uma paragem momentânea na gravação de dados não é um problema porque o sistema consegue continuar a gravar o resto dos dados mais tarde, o vídeo necessita que o fluxo de dados não seja interrompido quando está a gravar. Isto é particularmente importante quando se está a falar de gravação de vídeo em dispositivos para o mercado doméstico. Porque o software e hardware são normalmente menos avançados que os dispositivos profissionais.

As classes mais populares são as 2, 4, 6 e 10, que existem desde meados da primeira década do século XXI. Na designação da classe, o número indica a velocidade mínima do fluxo de dados durante a gravação de vídeo sem que ocorram falhas graves. Por exemplo, um cartão Class 4 consegue receber dados a 4 MBps (megabytes por segundo) e um cartão Class 10 consegue receber dados a 10 MBps sem interrupções.

SD Classe 10
Exemplo de um logótipo que indica que um cartão é classe 10.

Esta nomenclatura funcionou bem até aparecerem as classes de velocidade U1 e U3 UHS Speed Class, que foram lançadas em 2010 e 2013 respectivamente. U1 e U3 indicam velocidades de 10 MBps e de 30 MBps. Ambas as classes também suportam o barramento de ultra alta velocidade (UHS).

Para criar ainda mais confusão, em 2016, foi lançada uma nova classe de velocidade específica para vídeo, chamada Video Speed Class, que serve para responder às necessidades de velocidade dos dispositivos mais recentes, capazes de gravar vídeo a resoluções maiores. A Video Speed Class inclui: V6, V10, V30, V60 e V90. Como já deve ter percebido, os números denotam a velocidade de gravação garantida em MBps (Megabytes por segundo), a qual, em alguns casos é um pouco mais baixa que a velocidade máxima de gravação do próprio cartão.

O problema com tudo isto é que, quando aparece uma nova classe de produtos, muitas vezes as outras, mais antigas, não são substituídas nas indicações que aparecem nas embalagens.

Mas afinal qual é a melhor classificação?

Apesar de muitas vezes terem o efeito contrário, as nomenclaturas que aparecem nas embalagens estão lá para ajudar o consumidor. Como dissemos no início, a primeira coisa a fazer é olhar para o manual do dispositivo para o qual está a comprar o cartão para ver que classes são recomendadas.

Esta é a melhor forma de usar a indicação de classe dos cartões. O problema é que muitas vezes os manuais não têm indicações concretas sobre o tipo de cartões que se devem utilizar, por isso, muitas vezes, o utilizador acaba por tomar decisões erradas e comprar cartões caros demais, ou lentos demais para as suas necessidades.

Dê uma vista de olhos a esta tabela que mostra genericamente as aplicações a que se destina cada classe de cartões.

Classes SD Card
Fonte SD Association

Qual o melhor cartão SD para uma câmara 4K ou drone?

As várias velocidades mencionadas na imagem acima assumem que se irá utilizar frame rates relativamente baixas: 4K a 30 FPS ou 1080p a 60 FPS e não têm em conta as câmaras mais recentes capazes de gravar a 120 FPS.

Infelizmente não existe nenhuma regra geral, por isso o melhor a fazer é consular o manual ou o site do fabricante. Se não conseguir, o mais seguro é escolher um com o máximo de velocidade possível. Para gravar a 4K, o mais aconselhável é escolher um cartão com certificação V30 ou U3. Se já estiver a gravar em 8K, vídeo a 360 graus ou imagens de várias fontes em simultâneo deve escolher um cartão V60 ou V90.

Mas deve sempre consultar o fabricante para se certificar daquilo que ele recomenda.

Qual o melhor cartão SD para uma câmara de acção?

Mais uma vez: leia o manual! Lá encontra, quase de certeza, informação acerca do tipo de cartões de memória o fabricante recomenda para esse dispositivo específico e evita que compre um cartão lento demais ou que gaste muito dinheiro num cartão mais rápido, mas que o hardware não consegue aproveitar ao máximo.

Nas câmaras mais antigas, que gravem vídeo a velocidades mais baixas, como as GoPro Hero 3, que conseguem gravar vídeo 4K a 30 FPS, não deve ir além de um cartão Class 10.

Se tiver uma câmara mais recente, capaz de gravar vídeo 4K a 60 FPS já necessita de um cartão mais rápido, por exemplo um com certificação U3 ou V30.

Qual o melhor cartão SD para uma câmara DSLR?

Uma das coisas que tem de ter em mente é que as definições de classes para os cartões de memória têm a ver principalmente com a gravação de vídeo. As máquinas fotográficas não são tão sensíveis às interrupções, porque quando se necessita gravar sequências de muitas fotografias, o buffer interno da máquina consegue guardar os dados enquanto as fotos são enviadas para o cartão. Por isso, neste caso, até os cartões mais lentos (leia-se, baratos) conseguem dar conta do recado.

O único problema que pode surgir é encher tão rapidamente o buffer da máquina com uma sequência de fotografias, que essencialmente ela não fará mais nada até a memória estar liberta. Muitas vezes o que o software da máquina faz é reduzir a velocidade de disparo enquanto o conteúdo do buffer é despejado para o cartão de memória.

Se necessitar de velocidade opte por cartões V30 ou V10, ou então dê uma vista de olhos à velocidade anunciada na embalagem, quanto maior, melhor.

Qual o melhor cartão SD para um smartphone ou tablet Android?

No caso da escolha de um cartão para um destes dispositivos não ligue às classes ou velocidades anunciadas. Enquanto os cartões para vídeo são divididos por velocidades de gravação contínua e na fotografia por velocidade de gravação de cada ficheiro individual, no caso dos smartphones e tablets o que tem de procurar é a “Application Performance Class” que é indicada pelas marcas “Class 1”, ou A1 e “Class 2”, ou A2.

Estas especificações indicam uma velocidade de escrita sequencial mínima de 10 MBps e ainda mais importante para utilização de aplicações, a velocidade mínima de leitura e escrita aleatórias.

Este desempenho é normalmente medido em unidades chamadas IOPS (Input/Output Operations per Second) e indica a velocidade a que o cartão consegue ler e gravar bits em áreas diferentes da memória.

Ao contrário do acontece com o vídeo e fotos, em que os dados são, quase sempre, escritos sequencialmente no caso das aplicações, os dados são escritos de uma forma mais aleatória, por isso um valor de IOPS mais alto que dizer um melhor desempenho das aplicações.

Qual o melhor cartão SD para a Nintendo Switch?

Segundo a Nintendo, os melhores cartões de memória para utilizar com a sua consola Switch são UHS-I com uma taxa de transferência ente 60 e 95 MBps. Não confunda UHS-I com as classes U1 ou U3, que apenas querem dizer que os cartões têm velocidades de transferência de 10 e 30 MBps respectivamente. A Nintendo também diz que quanto maior for a velocidade de transferência, melhor será a experiência de jogo.

De qualquer maneira, o barramento padrão UHS-I suporte os seguintes modos de desempenho: 12, 5, 25, 50 ou 104 MBps. No entanto não se sabe com certeza as capacidades do barramento do processador Tegra X1 que está na consola.

Neste caso, na nossa opinião, o ideal é conseguir o cartão com maior capacidade. Porque apesar do sistema de gestão de memória da Switch estar bem conseguido, os downloads da loja online não são assim tão rápidos, por isso convém ter o máximo de jogos gravados no cartão.

Qual o melhor cartão SD para uma câmara de vigilância?

Se pensa que o ideal para este tipo de utilização são os cartões com maior capacidade, desengane-se. Tal como qualquer outro suporte de memória flash, também os cartões SD têm um número limitado de gravações que são possíveis até deixarem de conseguir manter os dados guardados. Nas câmaras de vigilância os cartões são normalmente instalados uma vez e servem de backup no caso das câmaras perderem o acesso à Internet ou à rede local onde está o dispositivo de gravação.

Cartão SD transcend_high_edurance

Neste caso o mais indicado é comprar o cartão com maior capacidade que também tenha a indicação “High Endurance”. Estes cartões suportam mais maus-tratos e mais ciclos de gravação.

O cartão que está na imagem, fabricado pela Transcend, está certificado para 3000 horas de gravação contínua de vídeo. O fabricante afirma que a maior resistência destes cartões fica a dever-se à utilização de um tipo de memória flash chamado MLC NAND que é menos denso que o utilizado nos cartões com mais capacidade. Mas oi controlador e firmware que estão dentro do cartão também têm uma palavra a dizer sobre a resistência do suporte.

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×