JogosNotícias

Activision – Blizzard vai despedir mais de 700 colaboradores

Activision-Blizzard

Bobby Kotic, CEO da editora de jogos Activision-Blizzard, anunciou na segunda-feira que que a empresa via dispensar 8 por cento dos seus colaboradores. Segundo Kotick, esta decisão foi tomada para deslocar recursos a iniciativas que não têm estado à altura das expectativas e para reduzir custos em secções administrativas da empresa que não tenham a ver com desenvolvimento.

Estes despedimentos vão afectar principalmente a Activision, a Blizzard e a King, responsável pela série de jogos Candy Crush Saga. Num caso, o estúdios de desenvolvimento Z2Live foi mesmo fechado de todo, deixando 78 pessoas no desemprego. Este anuncio causa alguma estranheza visto que Kotick anunciou ao mesmo tempo que a empresa tinha atingido “resultados recorde” em 2018. Mesmo assim, alguns analistas esperavam resultados melhores do que os que foram anunciados. Isto pode querer dizer que os lucros vêm de um conjunto de produtos pequeno para o contexto da Activision-Blizzard e que muitos dos outros produtos não têm vindo a corresponder às expectativas.

Um factor que pode ter contribuído para esta decisão pode ter sido o facto da Bungie, a empresa responsável pela série Destiny, ter abandonado a parceria com a Blizzard, o que pode ter deixado muitas pessoas sem funções na estrutura da empresa, principalmente em departamentos como o marketing. O declínio de séries como Skylanders e Guitar Hero também podem ter tido alguma influência.

Kotick anunciou que no futuro a empresa vai investir principalmente em serviços online, na rede Battle.net e em esports com um foco mais intenso em séries como Candy Crush, Call of Duty, Overwatch, Warcraft, Diablo e Hearthstone. Nestes casos a empresa vai intensificar o investimento.

 

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×