Google pode vir a encerrar serviço de notícias por causa da nova directiva de direitos de autor da União Europeia

Tal como já aconteceu em Espanha, a Google vai recusar-se a pagar a "taxa dos links" prevista na nova directiva europeia de direitos de autor.
Google-news

De acordo com um executivo da Google, a empresa está a considerar fechar o seu serviço Google News na Europa, por causa da aprovação da obrigação de pagamento por parte dos agregadores de notícias pelos links para notícias produzidas pelos editores, que está prevista na nova directiva comunitária que irá reformar os direitos de autor na comunidade para os adaptar às novas realidades tecnológicas.

A chamada “taxa dos links” faz parte do Artigo 11 da nova Directiva de Copyright no Mercado Comum Digital e em conjunto com o Artigo 13, que obriga sites que permitam o upload de conteúdos, como o Youtube, Twitter ou Facebook a terem filtros de upload e mecanismos de remoção automática de conteúdos que sejam considerados “ilegais” por infringirem direitos de autor.

Richard Gingras, o responsável pelos serviços noticiosas da Google, diz em entrevista ao jornal The Guardian, que a empresa nunca quer fechar um serviço que as pessoas utilizam e que para a Google, o serviço de notícias não gera qualquer dinheiro directamente, visto não ter publicidade incluída. Serve apenas para manter e enviar os utilizadores para outros serviços da Google que mostrem anúncios.

Existem vários defensores da directiva da UE, como os editores tradicionais que culpam a Google por ficar com verbas publicitárias que podiam ser utilizadas para manter as suas publicações a funcionar, ou como os músicos que estão a favor dos filtros de upload.

Contudo, a maioria dos sites independentes das grandes empresas de comunicação dependem do Google para lhe enviar tráfego através do Google News. Os defensores da liberdade da Internet estão preocupados que as novas regras prejudiquem a inovação na Europa por tornarem mais difícil a partilha de conteúdos de domínio público.

Em Setembro o Parlamento Europeu votou a favor da nova directiva, mas até entrar em vigor, os estados que compõem a União terão de aprovar leis com base nas disposições da directiva, antes das empresas tecnológica serem obrigadas a alterar os procedimentos. A Google espera conseguir influenciar este processo antes que as novas leis entrem em vigor.

Quando a Espanha aprovou uma lei semelhante em 2014 a Google encerrou o serviço Google New no país prejudicando os sites noticiosos que a lei visava proteger por causa da redução de tráfego.

Categorias
InternetNotícias

Sou director da PCGuia há alguns anos e gosto de tecnologia em todas as suas formas. Estou neste mundo muito por culpa da minha curiosidade quase insaciável e por ser um fã de ficção científica.
Assinaturas
Newsletter PCGuia
Subscreva a newsletter da PCGuia para ficar a par das últimas notícias, dicas e análises de hardware e software.
Subscrever
close-link