Review – LG V30

A nossa análise ao V30 da LG.

Quando o V10 foi lançado pela LG, em 2015, o conceito chamou a atenção de vários fotógrafos e também de alguns entusiastas desta arte. Entre este último lote estava eu. A marca coreana tinha anunciado este modelo com um verdadeiro substituto de uma máquina fotográfica, já que permitia controlar (e bem, diga-se de passagem, por experiência própria) aqueles parâmetros reservados, quase em exclusivo, às máquinas. ISO, exposição, abertura, equilíbrio de brancos e mais uns ajustes passavam a ficar disponíveis num ecrã de um smartphone com os resultados a ombrearem com uns de ums SLR. Era, por exemplo, uma satisfação usar um smartphone para aumentar o tempo de exposição e criar uma fotografia de uma avenida, à noite, com o arrastamento das luzes dos automóveis. Contudo, este LG V10 tinha um design horrível, com metal dos lados e uma capa em plástico que parecia a armadura do Batman. Ou seja, a elegância com que o smartphone tirava fotografias não se reflectia no design, o que acaba por ser estranho e, no meu caso, um grande contra na sua utilização.

Design elegante e cores da moda
Com o V20, no ano seguinte, a LG resolveu este problema e deu ao smartphone um design mais contemporâneo, mantendo, aparentemente, a eficácia nos modos de fotografia e vídeo. Digo ‘aparentemente’ porque a marca decidiu não disponibilizar o modelo em Portugal, o que afastou esta evolução da gama V do mercado nacional, o que impediu que o tenhamos testado.
Ainda assim este era um smartphone um pouco deslocado da realidade, uma vez que até só estava disponível numa cor, contrariando o que começava a ser comum nos seus concorrentes. Foi, assim, preciso esperar dois anos para que a LG fizesse um back to basics e anunciasse um smartphone da linha V em várias cores, com um design que o equipara aos modelos semelhantes da sua gama de preços e com um ecrã que ocupa quase a totalidade da parte frontal. Em relação ao V20, este novo terminal mantêm a dupla câmara e a disposição da mesma, na traseira (embora reduzindo ligeiramente o bump), assim como o sensor de impressões digitais, de formato redondo, logo por baixo.

Atraso traidor
O V30 é, por isto, um smartphone mais conservador que os seus antecessores, o que, neste caso, não é mau: a estratégia da LG é a de apelar a um grupo de consumidores mais alargado, o que não foi possível fazer com V10 e V20, devido às opções de design assumidas. Ao dar cor e a manter um design mais agradável (embora muito visto) a LG pode conseguir imiscuir-se num segmento onde Samsung e Huawei não dão hipótese. A dúvida, contudo, está no facto do timing com que o LG V30 chega a Portugal: depois do Natal, perdendo o momentum das prendas, e colado aos lançamentos de próxima geração da Huawei (o P20) e da Samsung (o S9). Alguém percebe por quê? E é pena. O V30 é um bom terminal, poderoso, com um ecrã excelente e imersivo que, com um bom marketing, poderia ser um caso sério de vendas por cá. Mas, assim, com este tipo de decisões e tiros nos pés, é complicado que alguém dê pela entrada deste LG nas lojas.

Bom em Setembro, razoável em Janeiro
Na apresentação da IFA em que estive presente (em Setembro de 2017 – ou seja, o smartphone chega a Portugal quase seis meses depois), a LG bateu bastante na tecla do vídeo e da fotografia. O V30 é, de facto muito forte nestes campos, mas também não é, actualmente, a última bolacha do pacote. Entretanto, o Mate 10 Pro e os iPhones (o X consegue gravar 4K a 60 fps, o V30 só chega aos 30) novos chegaram às lojas e ficaram com os louros todos. Com isto, o que quero dizer é que o V30 faz um bom trabalho na gravação de vídeo e até tem filtros à Hollywood (Cine Video); na fotografia, há modos interessantes como o de Captura de Guia e o Corresponder Captura que podem fazer as delícias dos criativos do Instagram e das outras redes sociais, já para não falar do modo manual, o tal que está presente desde o V10 e que transforma o V30 numa DSLR.
Os resultados, que num campo, quer no outro, não envergonham os que se conseguem com equipamentos profissionais, mas o facto é que o oferta do V30 chega com seis meses de atraso ao mercado, o que torna muito complicado sugerir este telefone. A LG devia ter posto o V30, em Portugal, a competir com os smartphones com que merecia, não com modelos que chegaram depois e, claro, são muito mais avançados.

Ponto Final

A pergunta que tem de fazer a si próprio é: quer ter o melhor smartphone do Verão passado no bolso? Então, o LG acaba de chegar às lojas mesmo a tempo daquelas fotos e vídeos de Inverno para partilhar nas redes sociais do género.

+ Design
+ Desempenho
– Chegada tarde a Portugal
– Preço

Experiência de Utilização: 5,6
Medições: 2,13
Preço: 0,6
Pontuação: 8
Distribuidor: LG
Site: lg.com/pt
Preço: €899,99

BENCHMARKS

Antutu 3D Mark Ice Storm Unlimited PCMark 8 Work PCMark 8 Autonomia
170 077 40 359 7950 697 minutos

Características técnicas

Processador: Snapdragon 835 octa core (4 x 2,45 GHz Kryo + 4 x 1,9 GHz)
Memória: 4 GB
Armazenamento: 128 GB (expansível por MicroSD até 256 GB)
Câmaras: 16 + 13 MP (frontal de 5 MP)
Ecrã: 6″ P-OLED (1440 x 2880, 283 ppi)
Bateria: 3300 mAh
Dimensões: 151,7 x 75,4 x 7,3 mm
Peso: 148 gr

 

Categorias
MobilidadeReviews

Jornalista de tecnologias desde 2005, tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil. Gosta de carros rápidos e de hotéis caros. Não tem um helicóptero porque decidiu gastar o prémio do último Euromilhões no desenvolvimento de um smartphone de marca própria.
Assinaturas

ARTIGOS RELACIONADOS

Newsletter PCGuia
Subscreva a newsletter da PCGuia para ficar a par das últimas notícias, dicas e análises de hardware e software.
Subscrever
close-link