Kaspersky Lab sensibiliza os pais para a necessidade de protegerem a informação online relacionada com os seus filhos

Com as informações publicadas, os hackers têm uma vasta quantidade de dados com os quais podem planear ataques mais específicos.
Security New

Hoje que é dia da criança, a Kaspersky Lab quer, uma vez mais, sensibilizar os pais, e a população em geral, sobre a importância de proteger a informação online relacionada com os seus filhos.

“Publicar fotos e vídeos com a evolução dos seus filhos e os seus momentos mais ternurentos é uma tentação, mas os pais devem proteger-se, uma vez que isto pode gerar vários problemas quando não é feito de forma correta e segura”, assinalou Alfonso Ramírez, Director Geral da Kaspersky Lab Iberia.

“Algumas vezes partilhamos nas redes sociais, de forma inconsciente, fotografias com muitos dados da nossa vida privada: sítios que visitámos, onde estão os nossos filhos, local de trabalho, etc. Muitas vezes, não temos em conta a privacidade das redes sociais e que qualquer informação partilhada na Internet deixa de ser controlada, e pode ser copiada e utilizada em qualquer momento para qualquer fim”.

Além disso, o comportamento dos pais na Internet poderá ser imitado pelos seus filhos no futuro. Por essa razão, além de serem responsáveis pela utilização dos seus dados pessoais e de colocarem um limite na utilização da Internet, os pais “devem educar e sensibilizar os seus filhos para que limitem a difusão da sua informação pessoal desde pequenos, e, assim, evitar os perigos que existem na rede”. Com as informações publicadas, os hackers têm uma vasta quantidade de dados com os quais podem planear ataques mais específicos.

Segundo a Kaspersky Lab, o melhor é recorrer ao senso-comum. “Se não gostaria de ver a foto do seu filho ou filha em jornais ou na televisão, o melhor é não a partilhar. No entanto, se decidir publicar alguma imagem, aconselhamos os utilizadores a rever constantemente a política de privacidade das redes sociais que utiliza, que costuma mudar com frequência. Na dúvida, é melhor manter o perfil privado e, inclusive, limitar as pessoas que podem aceder a essas imagens”, referiu Alfonso Ramírez.

O estudo Growing Up Online – Connected Kids da Kaspersky Lab sobre a actividade online das crianças que já realizam pesquisas na Internet, mostra que as portuguesas colocam Portugal no 3º lugar do ranking ao nível de pesquisas sobre educação (4%) onde o 1º lugar é ocupado pelos chineses, novamente em 3º lugar no que toca a pesquisas por vídeo (12%), 2º lugar no que a pesquisas por música diz respeito (4%), 4º lugar no campo das pesquisas de desporto (11%) e 4º lugar também em pesquisas sobre pornografia (18%).

Perante este cenário, o Director Geral de Kaspersky Lab Iberia, reforça que “Na Kaspersky Lab, convidamos os pais, professores e a indústria TI a trabalhar em conjunto para criar um ambiente mais seguro para as crianças, para que estas possam aprender e prosperar na Internet, em vez de terem medo de se conectar”.
A Kaspersky Lab oferece uma série de conselhos a ter em conta para proteger a vida digital dos mais pequenos:

• Evitar publicar muitas fotos dos seus primeiros passos, sorrisos, etc., nas redes sociais;
• Prestar atenção às definições de privacidade das aplicações, para que terceiros não tenham acesso ao que é publicado;
• À medida de crescem, falar com eles para que tenham sempre consciência da importância de uma “boa conduta e atitude” online;
• Estabelecer regras claras sobre o que pode ser ou não feito, e explicar-lhes as razões. Estas devem ser relembradas à medida que a criança cresce;
• Proteger os equipamentos utilizando software de segurança, não esquecendo o smartphone e o tablet.

Via Kaspersky Lab.

Categorias
InternetNotíciasSegurança

Terra. Europa. Portugal. Lisboa. Elite: Dangerous. Blade Runner. Star Trek. Star Wars. Kraftwerk. Project Pitchfork. Joe Hisaishi. Studio Ghibli.
Assinaturas

ARTIGOS RELACIONADOS