Explore o potencial do seu processador Ryzen

Com o lançamento da arquitectura Zen, utilizada nos processadores Ryzen, a AMD mostra como é possível criar uma família de processadores capaz de oferecer uma capacidade computacional impressionante a um preço acessível. Neste guia vamos ensinar-lhe a fazer overclock a este componente.
AMD Ryzen
AMD/ Ryzen

A AMD desbloqueou todos os processadores Ryzen, o que permite explorar ainda mais o seu potencial, através de overclock. Todo o processo foi fortemente simplificado através de uma ferramenta disponibilizada pela própria AMD (a Ryzen Master), que permite controlar a velocidade de cada núcleo, a alimentação do processador, as memórias, o VTT, o SOC VDDCR, bem como a velocidade e as latências das memórias.
Porém, esta ferramenta, por si só,nãovai permitiratingir todoo potencial doRyzen, sendo fundamental utilizaroutros recursospara confirmar o funcionamentoexactodoprocessador: exemplos disso são o HWMonitor, oCPU-Z e o CineBenchR15, programas que vamos utilizar agora.

1 – Preparar o sistema

Como em qualquer processador, para atingir uma maior velocidade de funcionamento que a de origem, deverá garantir que o mesmo está devidamente arrefecido. Como tal, esqueça o dissipador de origem e aposte num dissipador de desempenho superior, como um Cryorig,NoctuaouScythe. Se quiser arriscar a sério, a solução será optar por um bom sistema de arrefecimento liquido, como o NZXT Kraken X52, testado nesta edição. Confirme que a caixa do seu computador tem um bom fluxo de ar, bem como está a usar uma motherboard e memórias que garantam uma boa capacidade de overclock.

2 – Update de BIOS

Mesmo que tenha sorte com a capacidade de overclock do seu processador, nada disso servirá se a sua motherboard não estiver preparada. Visto o funcionamento e a comunicação entre o controlador e as memórias ser diferente do habitual, deverá utilizar sempre a versão de BIOS mais actualizada, disponibilizada pelo fabricante, para garantir o melhor funcionamento possível do sistema. Em alguns casos poderá efectuar a actualização directamente pela BIOS (desde que o PC esteja ligado à internet), caso contrário coloque o ficheiro da BIOS mais recente numa pen USB, utilizando a ferramenta embutida na BIOS para iniciar a actualização.

3 – Configuração memórias

Se usar memórias com perfil XMP e XMP 2.0, saiba que o controlador de memória do AMD Ryzen está preparado para tirar partido desses perfis, para configurar automaticamente a memória, para tirar melhor partido da mesma. Para tal deverá activar o perfil indicado nos seus módulos de memória, para que tanto a velocidade, como latências e alimentação sejam automaticamente configurados.

4 – Aplicações

Depois de tudo devidamente configurado, está na altura de entrar no Windows e descarregar as aplicações que iremos precisar. O CineBench R15 (goo.gl/JCnMdp) será fundamental para garantir a estabilidade do sistema, visto que irá utilizar todos os núcleos do seu processador. O CPU-Z (goo.gl/SBEcaS) servirá para verificar a velocidade de funcionamento do CPU e das Memórias, bem como a voltagem de alimentação do processador, o HWMonitor (goo.gl/bxReaE) permitirá monitorizar as temperaturas, velocidade por núcleo e utilização dos principais componentes do seu PC.

5 – Teste inicial

Para determinarum ponto de partida, corra o teste de processador do CineBenchR15, guardando o resultado obtido para podermos determinar os ganhos através do processo de overclock. Poderá usar o HWMonitor para confirmar o nível de utilização dos núcleos do processador, bem como a temperatura. Este processo irá ser repetido à medida que vai determinando qual a capacidade de overclock ideal do processador.

6 – AMD Ryzen Master

A ferramenta que iremos usar para testar as capacidades de overclock do seu CPU Ryzen é a já referida AMD Ryzen Master (goo.gl/YCsW5x), mas confirme que descarregou a versão correcta, visto existir uma para processadores AMD Ryzen e AMD Ryzen Threadripper. Existe nessa página um guia de utilizador (em inglês) com dicas sobre como extrair todo o potencial da aplicação. Após descarregado, instale a aplicação e aceite as condições de utilização, que o avisam sobre os potenciais perigos da utilização do overclock.

7 – Overclock

Não entre a “matar”.Deverá subir a frequência de funcionamento, apenas, em intervalos de 50 MHz de cada vez, sem esquecer de aplicar a velocidade num dos perfis disponíveis. Confirme a estabilidade do sistema usando o CineBenchR15. A partir do momento em que o computador bloqueie, deverá reiniciar o computador e, quando voltar a colocar a velocidade onde o mesmo bloqueou, aumente a voltagem de alimentação do processador em intervalos de 0,05V.

8 – Resultados

Neste caso em concreto, usando um AMD Ryzen7 1800X, que já está a usar a velocidade bastante elevada de origem, foi possível atingir os 3,9 GHz usando a voltagem de origem. Porém, para atingirmos os 4,0 GHz de forma estável, foi necessário subir a voltagem para 1,35V, valor esse perfeitamente aceitável para uma utilização quotidiana, desde que utilize um dissipador de desempenho superior ao do dissipador de origem.

Categorias
Guia completo

Editor da revista PCGuia, com mais de 10 anos no mercado de publicações tecnológicas. Grande adepto de tudo o que seja tecnológico, ficção científica e quatro rodas.
Assinaturas
Newsletter PCGuia
Subscreva a newsletter da PCGuia para ficar a par das últimas notícias, dicas e análises de hardware e software.
Subscrever
close-link