Guia completo sobre segurança digital pessoal em 2018 : tudo o que precisa saber para ter a sua informação mais segura na internet

Em tempos modernos de extrema digitalização da vida é fundamental preocupar-se primeiramente com uma única questão: segurança digital. Mesmo sendo apenas um tema, ela aborda inúmeros pontos importantes, entre...
Picture1

Em tempos modernos de extrema digitalização da vida é fundamental preocupar-se primeiramente com uma única questão: segurança digital. Mesmo sendo apenas um tema, ela aborda inúmeros pontos importantes, entre eles: como os dados estão protegidos na web, como proteger ainda mais a minha informação, quais são os tipos de ferramentas que existem, quais são os cuidados que precisam de se ter e o que fazer em caso de perda de dados? Vamos falar sobre cada um desses pontos para lhe dar as ferramentas necessárias de ter uma vida digital extremamente segura e livre de problemas.

Como saber se os dados estão protegidos na web?

Hoje em dia é muito mais fácil saber se os seus dados vão estar protegidos ou não, mas para isso é preciso ficar atento a alguns detalhes que se não explicados podem mesmo passar despercebido e fazer com que você navegue sem protecção. Todos os sites seguros vão ter um símbolo de cadeado fechado verde ao lado da descrição do URL. É este cadeado que indica e garante que os seus dados estão protegidos. Se o cadeado estiver aberto e vermelho é que a navegação não é segura e que pode perder dados. Isto também vai existir nos smartphones. Além disso, é preciso ter um sistema de antivírus activo tanto em computadores como nos smartphones e ir seguindo todas as actualizações do sistema para que ele esteja sempre no máximo do seu potencial de resposta.

Como proteger ainda mais a minha informação?

Para que proteja ao máximo a sua informação, é preciso seguir as recomendações acima, as quais vão criar o ambiente seguro para navegar. Depois, o segundo passo é como se comportar na internet. É importante não divulgar os seus dados pessoais e os seus dados bancários em qualquer formulário. Além disso, evite partilhar fotos pela internet que realmente não queira que estejam acessíveis a outras pessoas. Muito cuidado também com os documentos na nuvem, em alguns aparelhos a gravação dos arquivos na nuvem é automático e se alguém tiver acesso ao seu email e a sua senha pode conseguir todas as suas informações. Ou seja, certifique-se o quanto a sua informação está protegida e mantenha fora da internet tudo o que não quer que seja divulgado de maneira alguma. Por fim, invista em senhas fortes e também em endereços de emails que não possam ser adivinhados de forma simples.

Quais são os tipos de ferramentas que existem para protecção?

Hoje a principal ferramenta de protecção de uma pessoa na internet é a criptografia. Este é um mecanismo de codificação e de descodificação de informações. Quando uma informação é criptografada somente quem a enviou ou a recebeu consegue vê-la. Este é o mecanismo aplicado em sites de todo o mundo que lidam com informações confidenciais, principalmente em relação aos de e-commerce e aos dados de pagamentos. Uma evolução disso são as criptomoedas, as quais estão aumentando hoje em dia e que já são aceites em diversos serviços online e offline, entre eles: Amazon, para compras variadas, BitCasino, para jogos, hoteis, restaurantes e cafés espalhados por Portugal. Para quem quer garantir ainda mais protecção quando o assunto é pagamento digital, pode começar a usar as criptomoedas. A mais famosa é a Bitcoin, o qual é uma das grandes tendências tecnológicas de 2018 e só tende a crescer. Com este tipo de moeda é muito mais fácil manter a privacidade e utilizar a internet com segurança. O caminho do pagamento digital está a ir nesta direcção, por isso é importante familiarizar-se tanto com a criptografia como também com as criptomoedas. Neste assunto também se pode falar sobre os inúmeros aplicativos gratuitos que servem para criptografar informações tanto no computador como também nos dispositivos móveis.

Picture2

Fonte: Unsplash

Quais são outros cuidados que precisam de se ter?

Em adição aos pontos abordados acima é preciso entender que computadores quando públicos devem se tratados de modo diferente dos privados, por isso evite manter-se logado numa conta e também fazer algum pagamento em computadores comunitários. Sempre que não estiver a usar o computador pessoal, todo cuidado é pouco. Em relação às redes sociais é importante não passar informações a pessoas que não se conhece pessoalmente. Todos os dias há golpes a serem dados principalmente pela inocência de diversos utilizadores e uma das redes na qual isso mais acontece é o Facebook.

O que fazer em caso de perda de dados?

A primeira coisa que é preciso fazer em caso de perda de dados é substituir todas as senhas de todos os seus serviços. Além disso, de tempos a tempos é preciso limpar todos os arquivos dos seus aparelhos e colocá-los num disco externo, o qual vai ser mantido em segurança física. Também pode ter um backup, mas nesse caso é preciso criar uma senha ainda mais forte. É importante não deixar documentos e também dados bancários anotados dentro de aparelhos, neste caso o método ainda mais seguro é anotá-los num papel escondido em casa. Legalmente, cada país tem a sua lei para o que é considerado crime digital, por isso neste sentido não há muita garantia de punição ou de descobrir quem foi responsável pelo roubo se for online.

Picture3

Fonte: Unsplash

Agora que já respondemos algumas das principais dúvidas dentro da segurança digital, vamos apontar algumas outras informações relevantes neste assunto agora em 2018. Veja abaixo:

Pense como um hacker e garanta a sua segurança digital em 2018

Para conseguir se proteger digitalmente vamos mostrar-lhe como um hacker pensa: primeiro ele vai invadir a sua rede e o seu aparelho, depois vai depositar um malware de vigilância, que consegue controlar o que você faz e as falhas do sistema. Dessa forma, através do vírus, o hacker está capturando informações com as quais vai poder trabalhar e obter alguma forma de vantagem seja isso no meio doméstico ou no meio empresarial. Um bom vírus pode passar despercebido num aparelho por mais de 6 meses. Por fim, será bem-sucedido na sua missão através do acesso aos dados. Em alguns casos, ele quer só recolhê-los, em outros quer apagá-los. Agora que você sabe como um hacker vai trabalhar e sabe como deve se defender para garantir a sua segurança digital.

Novas tecnologias em segurança digital para ficar atento em 2018

Como o ano de 2018 vai trazer ainda mais o aumento na utilização de dispositivos de internet das coisas, na qual os aparelhos electrodomésticos também passam ter acesso à internet é preciso aumentar ainda mais a segurança digital. Dessa forma, escolher uma boa rede de internet e mantê-la o mais fechada possível é uma forma de evitar a entrada de vírus. Outra tendência é a automação de sistemas, no qual ao invés de precisar ser instalado manualmente, já inclui um sistema automático para se autoinstalar e isso traz mais segurança devido ao facto de possuir um sistema fechado de fábrica. Mas um ponto importante é o Regulamento Geral de Proteção Dados (GDPR), da União Europeia (UE), no qual as empresas vão ter que se comprometer em criar formas e soluções para garantir a segurança digital que cabe a elas para todos os seus clientes e os seus usuários. Esta regulamentação entra em vigor em Maio deste ano. Muitas dessas empresas já apresentam diversos mecanismos de segurança digital, já que isso é fundamental para fazer os seus negócios funcionarem pela internet em todo o mundo.

Últimas notícias no segmento de segurança digital

Todo os dias vemos mais e mais notícias sobre ataques de informação digital, por isso, é preciso ficar cada vez mais atento as questões de segurança. As últimas notícias mostram que as grandes empresas tais como Microsoft, Apple e IBM estão a trabalhar para criar ainda melhores sistemas de segurança, por isso é fundamental o utilizador dessas ferramentas aplicarem todas as instruções que as empresas sugerem para manter os seus sistemas e os seus aparelhos seguros. Ao mesmo tempo, do lado dos hackers, eles também estão cada vez mais desenvolvidos para irem atrás do que procuram, por isso antes de tudo é preciso desconfiar. O Facebook, devido ao grande número de fraudes realizadas através do seu sistema, está constantemente a trabalhar para optimizar o seu serviço, e tudo indica que no futuro próximo vai começar a usar reconhecimento facial através das selfies dos utilizadores. Diversas empresas multinacionais já foram vítimas de ciberataques por isso o esforço de transformar a Internet um lugar mais seguro é responsabilidade de todos. Em 2011, a rede online do PlayStation foi atacada afectando quase 80 milhões de usuários. E um dos casos mais famosos foi em 2016 no qual quase 120 milhões de contas do Linkedin foram divulgadas. Esses tipos ataques e divulgação de informação quando acontecem afectam milhões de pessoas, por isso é preciso ficar atento às notícias e também ter um controle de todos os serviços online que utiliza, para garantir de que forma você foi ou não afectado.

Como fazer uma avaliação se a sua informação está segura na internet?

Abaixo vamos deixar uma lista de pontos importantes que servem para você avaliar como está a sua informação na internet. Seguindo esses pontos, você vai ser capaz de deixá-la mais segura.

  1. Exclua todas as informações importantes de suas redes sociais.
  2. Verifique todas as configurações de privacidade de suas redes sociais.
  3. Apague todos os emails de que não conhece o remetente.
  4. Remova-se de todas as listas de emails de que não tem interesse em fazer parte.
  5. Troque todas as senhas dos seus serviços regularmente.
  6. Instale novamente um antivírus e faça uma boa manutenção nos aparelhos.
  7. Apague todos os programas que não usa e os quais não entende para que servem.
  8. Faça backup de toda suas suas informações.
  9. Verifique sempre os extractos bancários de cartões de crédito para ver se não tem nenhuma cobrança indevida.
  10. Sempre que alguém lhe pedir algum número de documento para registar em formulários online questione o porquê.

Picture4Fonte: Unsplash

Como saber se o seu mobile e/ou o seu computador foi hackeado?

Se você achar aplicações ou programas que não instalou, se as aplicações ou os programas começarem a não funcionar como deve ser, se a bateria do smartphone ou do computador se esgotar mais depressa do que de costume, se o smartphone ou o computador começarem a ficar muito mais lentos do que deveria, se o smartphone ou computador começarem a ficar muito quentes, se o smartphone ou o computador começarem a funcionar sozinhos, tal como ligando e desligando ou ainda executando diferentes programas ou aplicações, ligações ou mensagens aparecem sem você as ter activado, se o smartphone ou o computador não desligarem, se o smartphone ou o computador começarem a fazer barulhos diferentes e estranhos, se o smartphone ou o computador não conseguirem aceder aos sites que costuma a usar, se a memória do seu aparelho começar a desaparecer, se pop-ups e propaganda começam a aparecer do nada, se o smartphone e o computador não conseguem mais ligar-se através de os aplicações ou os programas usuais e rotineiros. Essas são algumas coisas que podem mostrar que o seu smartphone ou o seu computador estão com vírus e que portanto foram hackeados. Fique atento a esses sinais e aplique o antivírus o mais rápido que puder, faça também uma reconfiguração tanto do smartphone como do computador.

Conclusão: prevenir é melhor do que remediar

A lição que fica é no final é sempre melhor prevenir do que remediar, por isso veja se segue estes conselhos e avalie também como estão as suas informações pela internet. Tudo o que expõe de uma forma ou de outra vai servir de material para que outras pessoas utilizem, algumas vão ter boas intenções e outras não. Como na vida real, na vida digital para se manter seguro é preciso evitar certos locais e companhias. Evite sempre ao máximo usar programas ou produtos falsificados nos seus dispositivos. Evite também fazer o download de filmes, séries, livros e músicas pela internet, hoje com os inúmeros serviços de streaming desses serviços é mais barato e seguro usá-los. Não partilhe também a sua rede de internet com pessoas com as quais você não tem 100% de confiança.

Categorias
NotíciasSegurança
Assinaturas

ARTIGOS RELACIONADOS

Newsletter PCGuia
Subscreva a newsletter da PCGuia para ficar a par das últimas notícias, dicas e análises de hardware e software.
Subscrever
close-link