YouTube limita monetização dos vídeos

YouTube New

Anteriormente, os canais do YouTube precisavam de atingir as 10 mil visualizações totais para serem elegíveis para o YouTube Partner Program (YPP).

Segundo Paul Muret, VP, Display, Video & Analytics, nos últimos meses «ficou claro que precisamos dos requisitos certos e melhores sinais que identifiquem os canais que ganharam o direito para poderem ter anúncios».

Em vez de ser levado em consideração puramente as visualizações, queremos levar em consideração simultaneamente o tamanho do canal, o envolvimento com a audiência e o comportamento do criador para determinar a elegibilidade para exibirem anúncios».

A partir de agora, os novos canais precisam de ter 1000 subscritores e mais de 4000 horas de tempo de visualização nos últimos 12 meses para poderem ser elegíveis para anúncios. A equipa do YouTube irá monitorizar de perto sinais como as advertências por violações das regras da comunidade, spam e outros abusos denunciados para garantir que os mesmos cumprem as políticas.

Os novos e os actuais canais do YPP serão automaticamente avaliados de acordo com estes critérios restritos. Caso seja encontrado um canal que repetidamente ou de forma flagrante viole as regras da comunidade, o mesmo será removido do programa.

Como sempre, se uma conta for alvo de três advertências por violações das regras da comunidade, «removemos as contas e canais desse utilizador do YouTube».

Esta nova abordagem irá «afectar um número significativo de canais elegíveis para mostrar anúncios. Contudo, os criadores que irão permanecer no YPP vão ainda representar mais de 95% do alcance do YouTube para os anunciantes».

A partir de agora, os canais incluídos no Google Preferred passarão a ser alvo de uma curadoria manual e os anúncios só irão aparecer nos vídeos que tenham sido verificados que respeitem as regras para correr anúncios.

A revisão manual dos canais do Google Preferred e vídeos deverá estar concluída em meados de Fevereiro nos Estados Unidos e no final de Março em todos os restantes mercados onde esta funcionalidade é oferecida.

A equipa do YouTube sabe que os anunciantes querem controlos mais transparentes e nos próximos meses irá introduzir um sistema de três níveis que permite aos anunciantes «fazerem reflectir o seu nível de conservadorismo e perceber o respectivo alcance potencial em cada um».

Via Google, YouTube.