Review – Kodak Ektra

O nome Kodak é um daqueles que ficará para sempre na memória de qualquer adepto da fotografia e vídeo, pelo que não é de estranhar o meu interesse em...

O nome Kodak é um daqueles que ficará para sempre na memória de qualquer adepto da fotografia e vídeo, pelo que não é de estranhar o meu interesse em testar o seu primeiro smartphone (fabricado pela Bullitt).

Visualmente o Kodak Ektra tem pinta, ao recuperar o visual de uma máquina compacta, com uma moldura (em plástico) a imitar alumínio e painéis (também em plástico) a imitar a textura da pele. Existe ainda uma saliência na base, que permite actuar como punho ergonómico quando queremos tirar uma fotografia, um detalhe que acaba por se revelar insignificante em termos práticos.

Uma boa ideia foi a colocação de um botão de focagem e disparo, estando muito bem posicionado. De resto há que destacar o ecrã FullHD de cinco polegadas, um processador Deca-Core Helio X20 da MediaTek, 3 GB de memória RAM e 32 GB armazenamento, expansível através de um cartão MicroSD.

O desempenho registado encontra-se dentro do esperado, especialmente tendo em conta o facto de estarmos perante um Android 6.0 praticamente puro, tendo apenas quatro aplicações pré-instaladas da Kodak, para tirar partido da câmara. Esta, por sua vez, parece ser visualmente impressionante, tendo em conta a saliência no painel traseiro, onde se encontra a objectiva de grande abertura, do tipo f/2.0 e o sistema de estabilização de imagem óptica de seis eixos.

Se até aqui isto prometia, o mesmo não se pode dizer do sensor, pois embora tenha 21 MP e capacidade de gravação de vídeo 4K, é algo pequeno, gerando algum ruído em locais mal iluminados. Estranhamente, embora use um sistema de focagem de detecção de fases, este sensor tem sérias dificuldades em conseguir acertar no ponto de foco, sendo frequente captarmos imagens desfocadas, especialmente as mais próximas. A este problema, ao qual junta-se a lentidão na gravação dos ficheiros, especialmente se usarmos o modo HDR.

É possível aplicar, posteriormente, alguns filtros que simulam os efeitos das películas históricas da Kodak. Aqui, outro problema: temos de esperar vários segundos para que isto aconteça, o que acaba por se tornar desesperante. A calibração do sensor também nos pareceu irregular, com o equilíbrio de brancos a tornar o céu azul demasiado esverdeado.

Antutu 3D Mark Ice Storm Unlimited PCMark 8 Work PCMark 8 Autonomia
85 299 14 884 5294 369 minutos
Categorias
MobilidadeReviews

Editor da revista PCGuia, com mais de 10 anos no mercado de publicações tecnológicas. Grande adepto de tudo o que seja tecnológico, ficção científica e quatro rodas.
Sem comentários

Deixe um comentário

*

*

Publicidade

RELACIONADOS

  • Canon EOS 800D

    Review – Canon EOS 800D

    Depois de termos testado as EOS 80D e EOS 77D, faltava a 800D para fecharmos o trio de máquinas reflex da Canon que utilizam o mesmo sensor de imagem:...
  • Asus Zenfone Zoom S

    Review – Asus Zenfone Zoom S

    Como o seu nome indica, este novo smartphone da Asus foi desenhado com a fotografia em mente, mais que qualquer outro aspecto. O Asus Zenfone Zoom S tem duas...
  • Review: iMyFone Umate Pro

    Se é um utilizador intensivo de dispositivos móveis e utiliza um iPhone como smartphone, o mais certo é estar arrependido de não ter adquirido uma versão com maior capacidade...
  • Review: EaseUS Data Recovery Professional

    A praga dos ficheiros desaparecidos é uma realidade que todos nós conhecemos, muitas vezes pelas piores razões. Felizmente existe inúmeras soluções para evitarmos, através da aplicação de um bom...