Review – SteelSeries Rival 700

Quem pega no Rival 700 pela primeira vez terá a impressão de que se trata de um rato concebido para trabalhar com o Excel ou Photohsop, não para jogar....
Steelseries Rival 700

Quem pega no Rival 700 pela primeira vez terá a impressão de que se trata de um rato concebido para trabalhar com o Excel ou Photohsop, não para jogar. Este novo periférico da SteelSeries é um dos ratos para jogos mais discretos que tive a oportunidade de usar: é preto, tem um acabamento em borracha, um ecrã OLED do lado esquerdo e apenas seis botões. O Rival 700 pode ser ligado ao computador através de um dos dois cabos USB que vêm incluídos: um em borracha e outro com acabamento em tecido. Tal como acontece com outras ofertas no mercado dos ratos para jogos, o Rival 700 também pode ser personalizado de várias formas.

Impressão de peças em 3D
Em primeiro lugar, o sistema de iluminação LED RGB pode ser usado para definir uma cor ou esquema de efeitos de luz no rato. Depois, o utilizador pode mudar as peças superior e lateral para outras com texturas e materiais diferentes. Se tiver acesso a uma impressora 3D pode ainda criar a peça traseira com o motivo que quiser. Por fim, e o mais importante, pode mudar o sensor de óptico (de 160 mil DPI que vem incluído), de normal para laser – este está preso por quatro parafusos que podem ser removidos facilmente.

Está a tremer?
O Rival 700 permite ainda ao utilizador definir feedbacks tácteis, ou seja, o rato treme de várias formas diferentes quando algo acontece no ecrã. Por exemplo, pode definir um feedback específico quando faz um headshot, ou quando a sua energia desce abaixo de um determinado ponto. O sistema de feedback táctil pode ser complementado por informação visual que vai aparecendo no ecrã OLED. No entanto, o ecrã é mais um “gimmick” porque, no calor da acção, de certeza que não vai estar a perder tempo a olhar para o rato. Mas é sempre giro dizer aos amigos que o rato tem um ecrã. O software da SteelSeries permite configurar todas as funcionalidades do rato, incluindo a iluminação, a resolução do sensor, o feedback táctil e o ecrã OLED.

Configuração a la carte
A utilização do Rival 700 é muito agradável, graças à textura das peças laterais. O facto de ser pesado também me agrada muito. Passei algum tempo a experimentar as definições de sensibilidade até encontrar o valor de DPI ideal para mim e para o espaço que tenho na secretária. Este rato é compatível com a tecnologia Gamesense da SteelSeries, o que faz com que o rato se configure automaticamente dependendo do jogo, o problema é que os jogos têm de suportar a tecnologia. Fora isto, o software de configuração podia ser um pouco mais acessível.

Categorias
PeriféricosReviews

Sou director da PCGuia há alguns anos e gosto de tecnologia em todas as suas formas. Estou neste mundo muito por culpa da minha curiosidade quase insaciável e por ser um fã de ficção científica.
Assinaturas

ARTIGOS RELACIONADOS

  • Play – SteelSeries Arctis Pro + GameDAC

    Há tempos passou por cá uma unidade dos Steelseries Arctis 5, o headset USB da marca para PC com altifalantes de 40 mm e microfone retráctil que me impressionaram...
  • Acer Swift 5

    À primeira vista, o Swift 5 parece-se com um tradicional ultrabook com um acabamento em azul escuro e elementos contrastantes em dourado, mas só pegando nele é que ficamos...
  • Asus ROG Phone

    Asus ROG Phone chega ao mercado português

    O Asus ROG Phone, que foi desenhado especificamente para jogos móveis de alto desempenho, está disponível em Portugal a partir de amanhã nas lojas Fnac, Globaldata, Novo Atalho, Switch...
  • Play – Razer Meka

    Admito. Pedir estes auscultadores de gaming para teste foi uma brincadeira. Primeiro, o meu tipo de jogo não é aquele em que temos de usar um headset para falar...
Newsletter PCGuia
Subscreva a newsletter da PCGuia para ficar a par das últimas notícias, dicas e análises de hardware e software.
Subscrever
close-link