Review – Zotac Magnus EN970

A Zotac acaba de regressar ao mercado nacional através da distribuição em exclusivo pela GTI no mercado Ibérico. Para celebrar a ocasião, enviou-nos o Magnus EN970, um barebone muito...

A Zotac acaba de regressar ao mercado nacional através da distribuição em exclusivo pela GTI no mercado Ibérico. Para celebrar a ocasião, enviou-nos o Magnus EN970, um barebone muito compacto para quem quer fazer Steam Machines.

O recheio é bastante interessante, havendo a possibilidade de o utilizador (ou retalhista) de instalar a memória e o armazenamento ao seu gosto. Para tal basta remover os dois parafusos da tampa inferior para encontrar dois slots de memória DDR3 em formato SO-DIMM (como nos computadores portáteis) do tipo L (baixa voltagem), duas ligações SATA para discos rígidos ou SSD de formato de 2,5 polegadas e uma ligação M.2.

De forma a testar devidamente este equipamento, tivemos de instalar dois módulos de memória de 8 GB cada (do tipo L de baixa voltagem) e um disco SSD SATA OCZ ARC-100. Estes componentes juntam-se assim ao processador Intel Core i5-5200U de 2,2 GHz (até 2,7 GHz em modo Turbo) e controladora gráfica dedicada Nvidia GeForce GTX960 muito especial, pois esta tem a particularidade de usar o GPU GM204 em vez do GM206 que utilizam as GTX960 tradicionais.

Isto significa que esta placa é, na realidade, uma GTX970 limitada em termos de velocidade de funcionamento, mas tem a vantagem de ter mais unidades de shaders (1280 contra os tradicionais 1024) e um bus de memória de 192 bits em vez dos normais 128 bits, estando presente quatro saídas HDMI 2.0, que permitem a reprodução de imagens em resolução 4K a 60 fotogramas por segundo.

Igualmente presentes estão duas saídas traseiras USB 2.0 e duas USB 3.0, duas ligações Gigabit Ethernet e uma Wi-Fi 802.11 AC dual band (2.4 e 5GHz), e à frente um leitor de cartões SD (HC e XC), as obrigatórias ligações para microfone e auscultadores e duas portas USB 3.0 adicionais. Em termos de desempenho, este equipamento comportou-se como o esperado, não sendo um verdadeiro computador de gaming, este foi capaz de correr os nossos testes sem hesitação, mesmo quando aplicadas as definições no máximo (para resolução FullHD 1920 x 1080).

PCMark 8 (Home) PCMark 8 (Work) 3DMark (Firestrike) 3DMark (IceStorm) FarCry 4 (1920×1080 Very High) Metro L.L (1920×1080 DX11 Very High AF 16x)
3328 4127 5515 88 645 49 46 fps
Categorias
Reviews

Editor da revista PCGuia, com mais de 10 anos no mercado de publicações tecnológicas. Grande adepto de tudo o que seja tecnológico, ficção científica e quatro rodas.
Assinaturas

ARTIGOS RELACIONADOS

  • Acer Swift 5

    À primeira vista, o Swift 5 parece-se com um tradicional ultrabook com um acabamento em azul escuro e elementos contrastantes em dourado, mas só pegando nele é que ficamos...
  • NZXT Kraken M22

    Embora o desempenho do Kraken X52 da NZXT, testado anteriormente, nos tenha conquistado, a realidade é que o preço poderia ser mais baixo. Também somos da opinião de que...
  • Corsair Carbide 275R_02

    Review – Corsair Carbide 275R

    A Corsair Carbide 270R é uma caixa que continua a ser uma boa escolha para quem procura uma caixa de dimensões compactas, mas capaz de alojar componentes de grandes...
  • Review – Acer Nitro 5

    Visualmente,o Nitro 5 parece que faz parte da linha Predator, a gama da Acer dedicada aos adeptos de video jogos. Este PC tem um visual distinto ,teclado mecânico, ecrã...
Newsletter PCGuia
Subscreva a newsletter da PCGuia para ficar a par das últimas notícias, dicas e análises de hardware e software.
Subscrever
close-link