Review – HP Envy 13

A linha de computadores Envy da HP, como o nome indica, foram concebidos para causar inveja a quem não os tem. Estas são máquinas de construção cuidada, que utilizam...
HpEnvy13

A linha de computadores Envy da HP, como o nome indica, foram concebidos para causar inveja a quem não os tem.

Estas são máquinas de construção cuidada, que utilizam materiais nobres e que, na grande maioria das vezes, oferecem muito bom desempenho.

Este o caso do novo HP Envy 13”. Trata-se de um computador ultra-portátil com ecrã de 13 polegadas que oferece 3200 x 1800 pixels de resolução

O teclado é feito em plástico com acabamento prateado e tem um sistema de retroiluminação.

Dos lados estão as entradas as três entradas USB, a entrada HDMI, o leitor de cartões, a entrada para auscultadores e para o transformador.

Dentro do chassis está um processador Intel Core i7-6500U a 2,5GHz, mas que pode chegar aos 2,6 GHz em boost. O Envy 13 inclui também 8 GB de memória RAM que é partilhada com o sistema gráfico que é baseado no GPU integrado dentro do processador que é um Intel Graphics 520.

A armazenagem está a cargo de um SSD com 256 GB de capacidade.

Tudo isto está instalado num chassis com apenas 1,29 cm de espessura e 1,27 Kg de peso.

HP Envy Lado

Como disse no inicio do texto, o Envy 13 é uma máquina muito bem construída. O chassis é feito em alumínio e tem um toque muito agradável. Quando se abre, a parte de baixo do ecrã fica por baixo do chassis o que faz com que a máquina fique num plano inclinado muito suave quando está em utilização.

Pessoalmente, não sou adepto de teclados com este acabamento prateado porque têm tendência a ser um pouco mais barulhentos que os “normais”. Ainda assim, o toque do teclado é agradável.

A HP anuncia que, tal como acontece com outros modelos da marca, o sistema de som do Envy foi desenvolvido em parceria com a Bang e Olufsen, o que serve como garantia de um áudio de qualidade acima da média. Mas não há milagres, e tentar dar um som de qualidade “acima da média” com um chassis de 1,29 cm de espessura é uma tarefa impossível. Simplesmente não há espaço suficiente para criar uma câmara de ressonância para dar corpo às frequências mais graves do som. Mas dá para desenrascar.

A velocidade de arranque ficou nos 9 segundos, desde que se clica no botão de energia até estarmos num Ambiente de Trabalho, prontos a trabalhar. É um bom resultado, mas há mais rápidos, mesmo na gama da HP.

Tanto no teste Home, como no teste Work do PCMark, este Envy ficou bastante bem colocado com 2585 e 2375 pontos. Em comparação a melhor máquina portátil para trabalho que nos passou por cá obteve 3493 e 3523 nos mesmos testes respectivamente. No 3Dmark, que serve, como o nome indica, para testar o desempenho do sistema gráfico, o Envy ficou um pouco para trás. De certo que é devido ao facto de ser usado um GPU da Intel que, para além de gráficos 2D e descodificação de vídeo, não serve para muito mais.

O teste de bateria foi onde o Envy 13″ ficou menos bem, tendo obtido apenas 3 hora e 4 minutos de autonomia.

PCMark 8 Work

PCMark 8 Home PCMark 8 Bateria

3D Mark Cloudgate

2 585,00

2 375,00 3 H 40 m

4 831,00

Categorias
MobilidadeReviews

Sou director da PCGuia há alguns anos e gosto de tecnologia em todas as suas formas. Estou neste mundo muito por culpa da minha curiosidade quase insaciável e por ser um fã de ficção científica.
Assinaturas

ARTIGOS RELACIONADOS

Newsletter PCGuia
Subscreva a newsletter da PCGuia para ficar a par das últimas notícias, dicas e análises de hardware e software.
Subscrever
close-link