Review – Asus GeForce GTX 980 TI Matrix Platinum

Review - Asus GeForce GTX980 Ti Matrix Platinum

Se pensávamos que já tínhamos visto tudo com a GeForce GTX 980TI Poseidon da Asus, fomos surpreendidos com a chegada da versão Matrix Platinum, que elevou tudo ao extremo, tanto em termos de funcionalidades como de desempenho.

Utilizando um PCB específico com um circuito de alimentação totalmente redesenhado, composto por condensadores pretos metálicos e digitais DIGI+ VRM com 14 fases de alimentação, esta placa gráfica foi criada para funcionar em situações extremas, como em overclocking com sistemas de arrefecimento que usem LN2 (Azoto líquido), daí a colocação de um botão específico para criar um sistema que evita a acumulação de condensação na placa.

Mas quem pretenda usar esta Asus a GeForce no quotidiano vai encontrar um sistema preparado para tirar partido do novo circuito de arrefecimento DirectCU II optimizado, que passa a usar heatpipes para condução do calor com 10mm, o que permite tornar o dissipador 30% mais eficaz que a solução criada para a GeForce 980 TI da Nvidia. Esta solução é completada pelo uso de duas ventoinhas de desenho específico, o que permite melhorar em 105% o fluxo de ar, tornando o circuito mais eficaz, mas mais silencioso.

Em termos de características técnicas, esta placa distingue-se por usar dois modos de funcionamento: Gaming e OC (overclock), podendo estes ser geridos a partir da aplicação GPU Tweak II. Nestes modos, a placa funciona com o GPU a 1190 MHz (1291 MHz em modo Boost) com o modo Gaming, ou 1216 MHz (1317 MHz em Boost) com o modo OC. A velocidade dos 6 GB de memória GDDR5, por sua vez, não se altera pelos modos, porém funciona 200 MHz acima do valor de referência face à GTX 980 TI, ou seja, 7200 MHz.