50 estabelecimentos de ensino recebem o Kit Pedagógico Robot Anprino

O incentivo do Anprino às práticas educativas procura integrar o melhor de três vertentes tecnológicas.
Kit-Arduino-Robot

A Associação Nacional de Professores de Informática (ANPRI), com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, abriu um concurso para atribuir o Kit Pedagógico do Robot Anprino a 50 estabelecimentos de ensino.

Após o concurso, um júri criado para o efeito seleccionou 50 ideias/projectos pedagógicos a desenvolver em torno do robot, entre, as mais de duas centenas submetidas pelos professores dos estabelecimento de ensino. Os Kits do Robot Anprino foram entregues, em iniciativas realizadas na Maia, Lisboa e Lagoa.

O incentivo do Anprino às práticas educativas procura integrar o melhor de três vertentes tecnológicas: impressão 3D, aproveitando as valências da manufactura aditiva para criar peças intercambiáveis e de fácil reposição; a resiliência, diversidade e baixo custo da plataforma de open hardware Arduino; e simplicidade das linguagens de programação em bloco e/ou por código caso as escolas assim o entendam.

O objectivo foi criar uma plataforma de robótica de baixo custo sustentada por uma comunidade de utilizadores que partilhe experiências de utilização, código e redesenhe as peças do robot para os seus usos.

O robot Anprino pode ser programado utilizando a linguagem nativa do Arduino, ou através do ardublockly para anprino. A impressão 3D permite personalizar os elementos estruturais do robot.

Os modelos 3D foram criados com preocupações de modularidade e simplicidade de modificação, utilizando a aplicação Web. Os elementos existentes permitem configurar o robot como se desejar, e a facilidade de modelação 3D possibilita aos menos experientes em modelação 3D criar as suas próprias peças.

Seguindo lógicas de manufactura aditiva com impressão 3D, imprimem-se as peças de que se necessita, replicam-se rapidamente em caso de dano ou quebra.

Embora, nesta fase inicial os robots estejam a ser disponibilizados pela ANPRI, um robot Anprino não tem de ser adquirido à associação. As escolas podem adquirir os componentes electrónicos, e se dispuserem de impressoras 3D, imprimir as peças necessárias para o robot e também podendo ser reconfigurado em inúmeras formas e criar novas versões. Os conceitos de remistura e redefinição estão na base deste projecto.

Via Associação Nacional de Professores de Informática (ANPRI).

Categorias
HardwareNotíciasRobots

Terra. Europa. Portugal. Lisboa. Elite: Dangerous. Blade Runner. Star Trek. Star Wars. Kraftwerk. Project Pitchfork. Joe Hisaishi. Studio Ghibli.

Sem comentários

Deixe um comentário

*

*

Assinaturas

ARTIGOS RELACIONADOS

Insira o seu nome e endereço de e-mail para receber as newsletters da PCGuia