Play – Agents of Mayhem

Cheio de referências aos filmes de acção do passado e presente, Agents of Mayhem põe o jogador no meio da luta interminável entre o bem e o mal. Se diferente ou só mais um jogo do género?
Agents of Mayhem
Agents of Mayhem

Agents of Mayhem é, no fundo, uma homenagem a séries de televisão de acção como os Soldados da Fortuna ou O Justiceiro. Tudo isto pode ser visto através das cutscenes e dos vários géneros diferentes de heróis, cada um com as suas capacidades especiais.

Neste jogo os fazemos parte da MAYHEM (Multinational AgencY for Hunting Evil Masterminds) para derrotar as forças da LEGION (League of Evil Gentlemen Intent on Obliterating Nations) que tentam conquistar o mundo. O jogo é de mundo aberto e, ao contrário da maioria, passa-se em Seul, a capita da Coreia do Sul.

Acção episódica

Cada missão é tratada como se de um episódio de uma série de televisão se tratasse, com um vilão diferente que tem de ser derrotado. Os exemplos vão desde uma estrela pop que pensa que o mundo foi criado para ela até um robô que se acha Deus. Tudo isto funciona bem no papel, mas infelizmente todas as missões não passam de variações de um único tema. Aliás, nem o desenho das bases inimigas se safa, parecem todas iguais.

A mecânica do jogo passa por enfrentar vagas sucessivas de inimigos e, no fim, uma batalha com um boss. E é isto, até chegar ao fim do jogo. Durante as missões podem usar-se os vários heróis e mudar de personagem é como mudar de arma num FPS, com a particularidade de sermos teletransportados instantaneamente de herói para herói.

Cada um tem estilos de jogo diferentes que introduzem um (pequeno) elemento de variação no jogo. E há muitas capacidades e armas que são desbloqueadas à medida que se vai avançando.

Até nos fartarmos, o jogo e bastante divertido. As cores vivas e o aspecto de desenho animado conseguem dar um ar muito engraçado a Agents of Mayhem. Um dos aspectos mais divertidos deste jogo são os ‘Episódios Especiais’ que se focam num herói em particular e na sua relação com os outros. No entanto, a fórmula de cada um é basicamente a mesma das missões normais.

O jogo está cheio de diálogos engraçados e piadas secas que, por o serem, conseguem dar alguma comédia ao jogo. Mas há tendência para ter diálogo a mais em certas situações.

Ponto final

Agents of Mayhem é divertido, mas repetitivo. O cenário é interessante e a opção por Seul torna-o diferente dos outros. As missões soam todas ao mesmo e podia ter havido um pouco mais de esforço no seu desenho. A banda sonora é deliciosa.

+ Ideia
+ Som
– Repetitivo

Gráficos: 8
Som: 9
Jogabilidade: 8
Longevidade: 6

Nota Final: 8

Editora: Volition
Distribuidora: Ecolplay
Plataforma: PS4
Site: aomthegame.com
Preço: €69,99

Categorias
AnálisesJogos

Sou director da PCGuia há alguns anos e gosto de tecnologia em todas as suas formas. Estou neste mundo muito por culpa da minha curiosidade quase insaciável e por ser um fã de ficção científica.
Assinaturas

ARTIGOS RELACIONADOS

Hey You!

Subscreva a newsletter da PCGuia e receba notícias, dicas e truques sobre tecnologia directamente na sua caixa de correio electrónico. 

Obrigado pela subscrição!