Descomplicómetro – Data centers

Numa altura em que é gerado cerca de um zettabyte (mil milhões de teras) de dados por ano, explicamos como funcionam os verdadeiros “armazéns” de informação....

Numa altura em que é gerado cerca de um zettabyte (mil milhões de teras) de dados por ano, explicamos como funcionam os verdadeiros “armazéns” de informação.

A elevada quantidade de dados gerada anualmente, especialmente nestes últimos dois anos com o boom da cloud, tem levado a que cada vez mais empresas invistam a sério nos seus data centers (centros de dados). Basicamente, esta é a designação dada a uma sala onde são armazenados servidores de acesso e de dados, tanto exclusivos da sua empresa, como partilhados. Se no passado, as salas de servidores eram apenas destinadas a guardar equipamentos e gerir o acesso das máquinas (endpoints) da empresa ao servidor (e dados) centrais, actualmente a situação é cada vez mais complexa.

Soluções optimizadas
Antigamente era usado um simples computador com diversos discos rígidos em RAID que permitiram a redundância necessária para armazenar os dados da sua empresa; porém, hoje, os servidores agrupam-se num Data Center, onde são utilizados armários (ou racks) padronizados, que permitem a instalação de diversos servidores. Estes, por sua vez são instalados em caixas horizontais que podem ter diversas espessuras, dependendo dos componentes instalados dentro dos mesmos.

A solução permite que cada rack possa usar um só monitor, teclado e rato, bem como uma UPS para garantir uma estabilização na alimentação das diversas máquinas; assim, é garantida ainda a devida redundância para que os mesmos possam continuar a trabalhar, até quando a energia falha.

Dimensão global
Se a utilização de um rack implica alguns cuidados em termos do local onde está instalado, a utilização de vários racks, como num Data Center, implica cuidados redobrados. Além do acesso imediato (tanto à frente como atrás) aos equipamentos e às suas ligações, é fundamental garantir que a energia é suficiente para todas as máquinas, sendo esta estabilizada para evitar avarias nos equipamentos.

A questão térmica é igualmente importantíssima, razão pelo que é habitual as salas dos Data Centers serem autênticas câmaras frigoríficas. Em Portugal encontra-se o maior da Europa: o da Portugal Telecom, na Covilhã. Este centro, que tem capacidade para instalar de mais de 50 mil servidores, conta com uma área total de 45 mil metros quadrados, o que corresponde a dez Meo Arena ou duzentos campos de ténis.

Categorias
Descomplicómetro

Editor da revista PCGuia, com mais de 10 anos no mercado de publicações tecnológicas. Grande adepto de tudo o que seja tecnológico, ficção científica e quatro rodas.
Sem comentários

Deixe um comentário

*

*

Publicidade

RELACIONADOS

  • Equinix-New-02

    Equinix confirma aquisição da Itconic

    A Equinix anunciou a conclusão da compra das empresas Itconic e CloudMas. A Equinix adquiriu estas duas empresas ao The Carlyle Group, numa transacção em numerário que ascende a...
  • Watercooling

    Descomplicómetro – Watercooling

    Os sistemas de arrefecimento líquido foram considerados ficção cientifica no passado, mas hoje em dia qualquer pessoa pode instalar um kit no seu computador pessoal, e alguns portáteis já...
  • Descomplicómetro – Malware

    No fundo, o termo ‘malware’ consegue reunir todo o tipo de ataques, sejam os clássicos vírus, cavalos de tróia, spyware, worms, ransomware e outros. Mas, se um só termo...
  • Descomplicómetro – Drone

    Embora o termo ‘drone’ seja utilizado para qualquer veículo pilotado remotamente, esta palavra tem agora servido para designar os pequenos veículos com múltiplos rotores que funcionam como um pequeno...

Subscreva as newsletters da PCGuia e ganhe

%

30

DE DESCONTO NA ASSINATURA ANUAL DA REVISTA.

30

%

Obrigado pela subscrição!

Vai receber um email nosso com um link para activar a subscrição da newsletter. Na página onde confirma a subscrição encontrará um código de desconto de 30% na aquisição de uma assinatura de 12 meses da revista.