Descomplicómetro – CoDec

Acrónimo de Codificador/Descodificador, um CoDec é uma solução encontrada para redimensionar os ficheiros sem (ou com) perda de qualidade, para tornar os ficheiros mais pequenos, facilitando assim a sua...

Acrónimo de Codificador/Descodificador, um CoDec é uma solução encontrada para redimensionar os ficheiros sem (ou com) perda de qualidade, para tornar os ficheiros mais pequenos, facilitando assim a sua manipulação ou transferência.

Utilizados em qualquer tipo de ficheiro multimédia, os codecs são fundamentais para redimensionar um ficheiro que tenha um tamanho gigante. Assim, depois da sua aplicação, este ficheiro passa a ter uma dimensão mais apropriada, que vai permitir a sua cópia ou transferência para qualquer dispositivo, ao mesmo tempo que facilita a sua manipulação em aplicações de edição.

Imagens e fotografias
Os codecs utilizados para ficheiros de imagem são dos mais populares, embora muitas pessoas nem se tenham ainda apercebido da sua existência ou da sua função. Basta usar o formato JPEG (Joint Photographic Excperts Group) como exemplo para se ter uma noção da importância e adopção dos codecs, sendo este o exemplo perfeito das vantagens que esta tecnologia garante.
Com o JPEG é possível, através de algoritmos de compactação, reduzir significativamente a dimensão de um ficheiro de imagem para o tornar mais compacto. Por exemplo, uma imagem BMP (Bitmap) sem compressão de 24 bits com 220 KB com apenas 80 KB em qualidade máxima, 15 KB em alta qualidade, 9 KB em qualidade média e 4 KB em baixa qualidade. Tudo depende do nível de compressão que pretende utilizar.

Áudio
No áudio, a situação é bastante parecida: existem codecs que dominam o mercado, como o WMA (Windows Media Audio) e o MP3 (MPEG 1/2 Audio Layer 3), duas soluções que comprimem os dados de ficheiros descomprimidos. Estas soluções, porém, implicam sempre perda de dados, razão pela qual são utilizadas taxas de bits distintas, para ajustar a perda de qualidade dos ficheiros originais. Estas podem variar entre 8 kbps e 320 kbps, sendo esta última a taxa de bits usada nos CD de áudio. Se for adepto de ficheiros de áudio sem qualquer tipo de compressão, poderá optar por formatos de ficheiros do tipo OGG ou FLAC (Free Lossless Audio Codec).

Vídeo
Devido às dimensões dos ficheiros de vídeo, é previsível adivinhar como estes têm sido os que mais têm beneficiado com a aplicação de codecs. Esta associação tem sido fundamental para que os equipamentos, e as infraestruturas, possam lidar com o crescente aumento da resolução e de informação dos ficheiros de vídeo. Só assim é possível manter a dimensão dos ficheiros em níveis que permitam o seu armazenamento e transferência entre dispositivos, sem perda considerável de qualidade. Actualmente, os codecs mais usados são o WMV (Windows Media Video) que funciona em conjunto com o codec Microsoft VC-1, o MPEG-2 (usado nos discos DVD), o MPEG-4 Part 2 (muito utilizado nos formatos DivX e XviD) e o H.264, utilizado nos ficheiros de vídeo compatíveis com resoluções 1080p e 4K, como o MP4, AVHCD e o MKV. Este codec é ainda utilizado nos discos Blu-ray, câmaras digitais e smartphones, bem como outros equipamentos que consigam captar e reproduzir vídeos em alta resolução.

Categorias
Descomplicómetro

Editor da revista PCGuia, com mais de 10 anos no mercado de publicações tecnológicas. Grande adepto de tudo o que seja tecnológico, ficção científica e quatro rodas.
Sem comentários

Deixe um comentário

*

*

Publicidade

RELACIONADOS

Subscreva as newsletters da PCGuia e ganhe

%

30

DE DESCONTO NA ASSINATURA ANUAL DA REVISTA.

30

%

Obrigado pela subscrição!

Vai receber um email nosso com um link para activar a subscrição da newsletter. Na página onde confirma a subscrição encontrará um código de desconto de 30% na aquisição de uma assinatura de 12 meses da revista.