Como construir o seu computador

Independentemente do seu destino, nada bate a satisfação e a poupança que poderá obter se decidir escolher os seus componentes e montar o seu próprio computador.
Computador

Embora os fabricantes estejam cada vez mais atentos às reais necessidades dos utilizadores, a realidade é que a diferença de preço entre os computadores pré-configurados e a compra de todos os componentes, de forma individual, continua a ser significativa. Se a isso juntarmos a satisfação de podermos montar o computador à nossa medida e ao nosso estilo, ainda melhor.

Com este guia vamos explicar-lhe como escolher os componentes-chave para o seu próximo computador e como os instalar. Tudo, sem esquecer os cuidados a ter para evitar dissabores ou problemas.

Destinos distintos

Antes de iniciar a pesquisa dos componentes e das lojas com os melhores preços, tenha em atenção as suas necessidades, o objectivo ou o destino do novo computador. Se for para para navegar na Internet, escrever uns textos e ver vídeos, facilmente vai conseguir criar um PC bastante acessível e perfeitamente capaz para desempenhar todas estas tarefas, sem problemas. Se, por outro lado, precisar de um computador para jogar, o caso muda de figura: é necessário prescindir de certos componentes, como o processador, módulos de memória ou discos, para que possa apostar numa placa gráfica superior.
Mas se a ideia for ter um computador para trabalhar com edição de imagem, vídeo ou 3D, é preferível apostar num processador multi-core, na maior capacidade de memória e, caso o software usado seja compatível, numa placa gráfica com um bom poder de processamento.

Cuidados a ter

Certamente já ouviu falar em electricidade estática, um tipo de energia causada pelo atrito entre objectos e o próprio ar, e dos perigos da mesma durante a montagem de um computador. Embora esta não seja um perigo para a nossa saúde e bem-estar, a mesma poderá ser fatal para certos componentes mais sensíveis. Como tal, é recomendável que tenha alguns cuidados, como o uso de uma pulseira de protecção, que impedirá as descargas eléctricas entre a caixa de computador e os componentes.

Este não é um requisito obrigatório – pode dispensar o seu uso, desde que tenha cuidado a manusear os componentes, como por exemplo pegar nos mesmos a partir das placas de circuitos impressos, em vez de tocar directamente nos componentes.
Outros cuidados óbvios a ter são evitar colocar a caixa em cima de um tapete ou carpete, durante a montagem dos componentes, bem como não usar roupas propensas à criação de electricidade estática através do atrito com o corpo ou outras peças de roupa, como as camisolas de lã. Como vê, não precisa de trabalhar num laboratório em vácuo, basta usar um pouco de senso comum e algum cuidado.


Caixa

Começando pelo básico, tenha sempre em conta que a escolha de uma caixa para o seu computador não pode estar ligada exclusivamente ao visual – é preciso também ter em conta a funcionalidade. Um PC simples poderá usar qualquer tipo de caixa, mas um computador feito para tarefas mais exigentes requer uma caixa maior e mais funcional, para garantir uma boa arrumação de todos os componentes, bem como do fluxo de ar no seu interior.

Caixa

Um computador que esteja constantemente a fazer renderização de imagens em 3D irá estar a trabalhar de forma constante, situação essa que irá gerar muito calor. Isto vai obrigar a que estude o fluxo de ar no interior da caixa, permitindo a entrada de ar fresco na parte frontal e inferior da caixa, ao mesmo tempo que garante uma extracção do ar aquecido no painel traseiro e superior. Nunca se esqueça e que o ar quente, por ser mais leve, acaba por subir. Igualmente importante é a questão de garantir que a caixa tem espaço suficiente para o dissipador para arrefecer o seu processador; é ainda necessário garantir que a caixa tem o comprimento suficiente para instalar a placa gráfica que escolhermos.

Por fim, tenha em atenção o posicionamento da fonte de alimentação, bem como o dos discos rígidos ou unidades SSD, para uma melhor organização de toda a cablagem.


Motherboard

A escolha da motherboard depende de diversos factores, sendo o principal o tipo de plataforma desejada (AMD ou Intel), bem como o tipo de processador, visto existirem diversos tipos de encaixes (sockets). É recomendável a escolha de um socket mais recente para garantir que poderá, posteriormente, actualizar o processador quando sair um modelo mais recente.
Depois disto, terá de determinar qual o formato da mesma (ATX, Micro-ATX ou Mini-ITX) e qual o tipo de funcionalidades desejadas. Neste campo deverá fazer a sua escolha pelo tipo de chipset desejado, visto grande parte das funcionalidades existentes dependerem deste elemento. Veja-se o caso da nova plataforma AMD Ryzen, onde as diferenças entre o chipset de topo AMD X370 e o A320 prendem-se com o número de ligações internas e externas, bem como pela compatibilidade com sistemas de overclocking e Multi-GPU.

Motherboard

Funcionalidades
Entre fabricantes, as diferenças são cada vez menores, sendo em muitos casos apenas em termos visuais, com algumas marcas a optarem pela colocação de sistemas de iluminação proprietários (ideal para os adeptos do modding) e detalhes como sistemas de retenção das memórias e placas gráficas mais sólidas e robustas.
Confirme se a motherboard desejada tem o número de ligações necessárias, seja em termos de ligações SATA ou M.2 para armazenamento, ligações externas como USB 3.1, Gigabit Lan e áudio de 7.1 canais, de boa qualidade.

Montagem
Para instalar a motherboard na caixa escolhida, confirme sempre se os apoios da caixa estão alinhados com a furação da motherboard, tendo esta, habitualmente, nove furos para que a possa aparafusar. Porém, antes de colocar a motherboard na caixa, instale o espelho do painel traseiro na caixa; este elemento é fornecido com motherboard e traz as indicadas as ligações USB, LAN e áudio, entre outras.

Categorias
DicasGuia completo

Sou director da PCGuia há alguns anos e gosto de tecnologia em todas as suas formas. Estou neste mundo muito por culpa da minha curiosidade quase insaciável e por ser um fã de ficção científica.

Sem comentários

Deixe um comentário

*

*

Assinaturas

ARTIGOS RELACIONADOS

Insira o seu nome e endereço de e-mail para receber as newsletters da PCGuia