Startup portuguesa Mediceus cria (e patenteia) aplicação para garantir o anonimato de dados médicos

A Mediceus está a preparar um consórcio para concorrer a um investimento e avançar para a internacionalização.

A Mediceus tem uma nova solução que garante a «desidentificação e o anonimato dos utentes» que recorram a empresas prestadoras de serviços de saúde. Sob a forma de uma app, este recurso da startup nacional serve para a «protecção de dados médicos».

Esta aplicação foi patenteada no INPI e segue agora para a internacionalização. Para isso, a Mediceus está a preparar um consórcio com «hospitais, empresas e universidades» que irá fazer uma candidatura a um investimento de vinte milhões de euros, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência.

«A nova funcionalidade assegura que os utentes acedam aos seus dados pessoais de saúde nos seus telemóveis, enviados pelos prestadores e gestores da informação, sem que seja possível à Mediceus de reidentificar os titulares», explica a startup.

Exit mobile version