Sonda Perseverance em Marte: e se ouvíssemos a nossa voz no Planeta Vermelho?

Os sons em Marte serão mais abafados, como se estivessem a ser ouvidos em mono.
©NASA
©NASA

A sonda Perseverance cumpriu a sua missão sem incidentes e dia 18 de Fevereiro, pelas 21 horas, tocou o solo do Planeta Vermelho, três anos depois da Insight.

Além da estação meteorológica e das sondas que vão ser usadas para perceber se Marte alguma vez teve (ou tem) vida, a Perseverance tem quatro microfones que, pela primeira vez, nos vão dar a ideia de como é que o planeta soa.

Para já, a única gravação disponível é a do fluido da bomba de calor (heat rejection fluid pump) da Perseverance, responsável pelo controlo térmico do rover – pode ouvir o áudio aqui.

Em Marte, com uma atmosfera cem vezes menos densa que a da Terra e composta por 96% de dióxido de carbono, os sons mais agudos seriam quase inaudíveis – exemplos disso são o canto dos pássaros ou as sirenes das ambulâncias.

Assim, os sons em Marte serão mais abafados, como se estivessem a ser ouvidos em mono. Para ficarmos com uma ideia, o site da NASA preparou uma série de áudios perceber a diferença entre a experiência de audição na Terra e em Marte.

Se quiser ouvir a sua voz na atmosfera do Planeta Vermelho, a NASA criou uma experiência interactiva onde pode gravar um clip aqui, até dez segundos, que pode descarregar ou partilhar online com a hashtag #CountdownToMars.