Dominar o iTunes e o Apple Music no Mac

Mesmo antes de o macOS Sierra ter sido lançado, a Apple já tinha mostrado empenho em tornar o iTunes num software mais simples de usar, ao reintroduzir, por exemplo,...

Mesmo antes de o macOS Sierra ter sido lançado, a Apple já tinha mostrado empenho em tornar o iTunes num software mais simples de usar, ao reintroduzir, por exemplo, a barra lateral persistente na interface.

Apesar de algumas melhorias introduzidas, para muitos utilizadores a experiência com o iTunes não é tão fluída como seria expectável. Por isso, há vários fanboys que preferem usar outros serviços de gestão de música e deixar este software de lado, mesmo apesar de as versões mais recentes já terem sido alvos de várias mudanças. É certo que nunca vamos ter de volta o saudoso Cover Flow, mas o que ganhamos em termos de facilidade de interacção compensa a falta de features mais agradáveis ao olho.

1 – Uma navegação aprimorada
No menu onde pode selecionar a categoria dos conteúdos que pode ver no iTunes, cada uma delas faz aparecer três ícones/separadores a meio da interface, no topo. Por exemplo, se escolher ‘Música’, surgem a ‘Biblioteca’, ‘Para si’, ‘Explorar’, ‘Rádio’ e ‘Loja’. Cada uma destas áreas tem uma configuração específica de layout. A ‘Biblioteca’ será, talvez, a que vai usar mais, pois é aqui que vai ter disponíveis todas as músicas que tem sincronizadas com o seu iPhone, iPad ou iPod. Aqui, a barra lateral mostra vários filtros para ver a sua música, como ‘Intérpretes’, ‘Álbuns’ ou ‘Géneros’. Já na ‘Loja’, a configuração muda totalmente, com os destaques em cima, os álbuns mais recentes um pouco abaixo e os tops do lado direito.

2 – A transformação do Connect
A funcionalidade da Apple que permite seguir os nossos artistas preferidos tem uma nova vida na área ‘Para si’. Com uma interface semelhante à do Pinterest, vemos cartões com os updates das bandas e cantores, que podemos comentar, partilhar e gostar. Para encontrar mais artistas para seguir, clique em ‘Find More Artists and Curators’ no cartão que lhe aparece no canto superior esquerdo. Para que não fique a seguir de forma automática os artistas cujas músicas ou álbuns adiciona à ‘Biblioteca’, entre no menu ‘Conta’ > ‘Perfil’, e depois desactive a opção ‘Seguir intérpretes automaticamente’.

3 – Exploração musical
Antigamente era denominada ‘Novo’, mas agora o nome desta secção é ‘Explorar’ – esta é, precisamente, a porta de entrada para o serviço Apple Music, um dos principais concorrentes do Spotify. Aqui, pode partir em busca de novos géneros musicais ou descobrir cantores/bandas que toquem o tipo de música que gosta; há ainda playlists temáticas criadas pela Apple. Para navegar pelas várias secções do Apple Music, use o menu de topo da interface do iTunes: ‘New Music’, ‘Playlists’, ‘Videos’, ‘Top Charts’ e ‘Genres’. Caso tenha um plano, pode ouvir música sem limites, podendo até adicioná-la a playlists que já tenha criado ou iniciar a audição de uma estação de rádio com música semelhante – pode fazer isto ao clicar nos três pontinhos azuis que aparecem sempre que passa o rato por cima do tempo de duração do tema.

4 – Encontrar a música de que gosta mais
A nossa biblioteca tem várias divisões, que podem ser vistas do lado esquerdo da interface. Há uma, em particular, que pode ser bastante útil para perceber quais as músicas que tem ouvido mais, ao longo do tempo. É uma curiosidade que pode ver na playlist ‘Top 25 Most Played’, criado por defeito pelo iTunes.

5 – Traga de volta as estrelas
Quando o Apple Music foi lançado, havia dois sistemas de avaliação que podiam ser usados pelos utilizadores para classificar músicas: um coração (para mostrar que o tema era um dos nossos preferido) e as estrelas (de uma a cinco). Contudo, a partir da versão 12.5 do iTunes este último tipo de rating desapareceu… mas não totalmente, apenas estão mais “escondidas”. Para as trazer de volta, entre em ‘iTunes’ > ‘Preferências e active o campo ‘Classificação por estrelas’.

6 – Uma espécie de karaoke
Em alguns casos, o iTunes consegue ir buscar, de forma automática, a letra de algumas músicas; por exemplo, das que transferimos a partir de CD. Para ver esta informação na interface deste programa, comece a tocar uma música e, no topo, ao lado do player, clique no ícone dos três tracinhos e clique em ‘Letra’. Caso não esteja disponível, pode sempre adicioná-la de forma manual. Carregue numa música e depois na combinação de teclas ‘command + i’. Aqui, entre em letra e cole o texto que pode copiar a partir de um site como o azlyrics.com.

Categorias
Guia completo

Jornalista de tecnologias desde 2005, tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil. Gosta de carros rápidos e de hotéis caros. Não tem um helicóptero porque decidiu gastar o prémio do último Euromilhões no desenvolvimento de um smartphone de marca própria.
Assinaturas

ARTIGOS RELACIONADOS

Newsletter PCGuia
Subscreva a newsletter da PCGuia para ficar a par das últimas notícias, dicas e análises de hardware e software.
Subscrever
close-link