HardwareMobilidadeNotícias

Defeitos nas baterias provocaram as explosões do Galaxy Note 7

Galaxy-Note-7-New

Nos últimos meses, uma equipa de engenheiros da Samsung testou cerca de 200 mil unidades do smartphone Note 7 e 30 mil baterias e conseguiu recriar os incidentes que obrigaram a empresa a anunciar uma campanha de recall e a descontinuar a produção do dispositivo móvel.

O Note 7 foi lançado com baterias fabricadas pela Samsung SDI e pela Amperex Technology, uma empresa sediada em Hong Kong. Ambas as baterias, devido a sobreaquecimento, fizerem com que os equipamentos pegassem fogo tanto em utilização, como durante o carregamento, e mesmo em standby.

No caso das baterias da Samsung SDI, a equipa descobriu que um separador dos elementos internos e deformações no canto superior das baterias provocaram os curto-circuitos e as explosões. No caso das baterias da Amperex Technology, estas apresentavam diversas falhas de construção.

A Samsung anunciou ainda que criou o Battery Advisory Group, composto por diversas entidades externas à empresa, para manter um conjunto de regras de segurança na área das baterias.

Via PhoneArena, Samsung.

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×