PCGuia

Presença digital da ANA – Aeroportos de Portugal está de cara lavada

A VINCI Airports, dona da ANA – Aeroportos de Portugal, tem uma nova estratégia digital. As alterações já estão disponíveis, resultando em sites com um novo visual para cada um dos aeroportos portugueses, assim como uma nova aplicação móvel.

De acordo com Ingrid Lourenço, responsável de Marketing Não Aviação na ANA, a motivação para esta mudança está relacionada com «a disparidade de gadgets» utilizada pelos passageiros, depois de a organização analisar a forma como se acedia à informação. Assim, surgem as mudanças nos sites dos dez aeroportos portugueses, para «dar mais informação ao passageiros de uma forma intuitiva e mais simples.»

A nova abordagem utilizada nos sites, que troca o anterior carácter institucional da ANA por uma comunicação mais directa, assenta em três aspectos. O primeiro está relacionado com a forma como a entidade faz uma abordagem mais integrada entre as várias plataformas – algo que resulta também numa maior coerência visual com a aplicação móvel. A ANA explica ainda que tem vindo a «ter mais conhecimento sobre os passageiros, não só na vertente do consumidor, mas também naquilo que estes buscam em termos digitais». Isto afectou a forma como a informação surge ao consultar cada um dos sites – a informação mais pesquisada tem mais destaque nos novos sites. Por fim, trata-se de uma plataforma modular «que permite crescimento», assim como um site responsive, com capacidade para se adaptar a diferentes dispositivos e ecrãs.

Com esta nova estratégia, há também uma alteração nos domínios dos sites. Se anteriormente páginas referentes aos diferentes aeroportos pertenciam sempre ao domínio ANA, agora cada aeroporto tem um domínio específico. No entanto, a partir do site principal da ANA, continuará a ser redirecionado para os diferentes aeroportos.

Entre as novas funcionalidades estão a possibilidade de poder fazer a reserva de lounge, fast track ou hotel, houve também melhorias no motor de reserva de parking e o acesso ao check-in das companhias aéreas ganhou mais destaque.

Na prática, a empresa explica que quis evitar que o passageiro tenha de consultar várias plataformas diferentes, centralizando a informação apenas num sítio. Na aplicação móvel, que mantém a coerência visual entre o novo design dos sites, o esquema dos pontos cardeais está em destaque, possibilitando o acesso a funcionalidade como seguir voos, fazer reservas ou check-in.

Como indica Artur Arnedo, responsável pela área Digital e de Telecomunicações da empresa, trata-se «de uma aplicação para quem varia de companhia aérea», já que permite o check-in em várias companhias aéreas, sem necessidade da respectiva aplicação.

A app está disponível para Android e iOS. O Windows Phone fica fora da equação, mas os responsáveis salientam que a hipótese de lançamento da versão para este sistema «dependerá dos pedidos dos passageiros.»

Na segunda fase do projecto, está planeada a associação de maior personalização aos sites, com a criação de uma área de cliente. A empresa pretende ainda apostar no universo das startups, quer nacionais e internacionais, nomeadamente em sectores como o turismo, onde as startups portuguesas têm vindo a ter cada vez maior destaque.

Exit mobile version