AppsJogosMobilidadeNotíciasSegurançaVídeos

Muitas das versões de Pokémon GO que aparecem na Internet contêm o malware Droidjack

Pokemon-GO-New

A Check Point Software Technologies Ltd. alerta para o perigo associado à obtenção da aplicação Pokémon GO a partir de páginas Web externas.

Toda a agitação e entusiasmo à volta do lançamento deste videojogo fez com que muitos não quisessem esperar até à data oficial de lançamento no seu país. Como resultado, foram muitos os utilizadores que procuraram formas alternativas e de duvidosa proveniência para começar a jogar o Pokémon GO.

De acordo com informações da Check Point, muitas das versões do jogo que aparecem na Internet contêm o malware Droidjack que permite aos hackers tomar o controlo dos dispositivos móveis infectados. Desta forma, podem aceder os ficheiros guardados, enviar e-mails, realizar chamadas ou tirar fotografias inclusive com o terminal bloqueado.

Criar uma nova app a partir de um videojogo e publicá-la na Internet é uma tarefa relativamente fácil, não sendo sequer necessário ter conhecimentos de programação. A Check Point publicou no seu canal do YouTube um vídeo que explica como se faz uma versão do jogo infectada com Droidjack, e que mostra o que pode um cibercriminoso fazer quando consegue obter acesso ao smartphone afectado.

A app fraudulenta permite jogar normalmente e, ao ser instalada fora do circuito das lojas oficiais de aplicações, nem sequer pede privilégios adicionais.

A Check Point recomenda o download da aplicação Pokémon GO a partir das lojas oficiais App Store e Google Play.

Via Check Point.

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×