Wearables deverão desempenhar a maioria das funcionalidades dos smartphones nos próximos cinco anos

Ericsson-Wearables-02

De acordo com o mais recente relatório ConsumerLab da Ericsson, ‘Wearable technology and the internet of things’, seis em cada 10 utilizadores de smartphones referem que os wearables têm utilidade para além da saúde e do bem-estar. Os dispositivos relacionados com a protecção e segurança, como os botões de pânico e os localizadores pessoais, registam o maior interesse.

O estudo revela também que os consumidores consideram que os wearables podem vir a substituir os smartphones e ajudar a interagirem com os objectos da Internet das Coisas (IoT).

A integração dos smartphones em todos os aspectos do nosso quotidiano faz com que seja difícil perspectivarmos um futuro sem eles. Mas neste momento dois em cada cinco (43%) utilizadores de smartphones considera que os wearables vão substituir os smartphones – mesmo que tal demore algum tempo.

Ericsson-Wearables-01

Numa altura em que os wearables estão mais inteligentes e mais independentes em termos de factores como a conectividade, o ecrã do smartphone poderá vir a perder importância. Trinta e oito por cento dos utilizadores de smartphones referem que, em cinco anos, os wearables vão ser utilizados para efectuar a maioria das funções dos smartphones.

Neste momento, 25% dos proprietários de smartwatches utilizam o seu smartwatch para controlar remotamente outros dispositivos digitais em casa, e 30% usam a pesquisa por voz nos seus relógios inteligentes.

«Os primeiros sinais do afastamento dos smartphones são hoje visíveis: 40% dos utilizadores de smartwatches interagem já menos com os seus smartphones», refere Jasmeet Singh Sethi, Consumer Insight Expert, Ericsson ConsumerLab.

Via Ericsson.