Há novas máquinas fotográficas da Canon para o Verão

Canon 1300D
Canon 1300D

A Canon mostrou ontem em Lisboa novas e várias máquinas fotográficas que renovam as linhas PowerShot, Ixus e D. Uma das principais novidades é a EOS 80D, cuja lente 18-135 pode ser montada sobre um motor remotamente controlado através de uma app.

Depois da 70D, chega agora a vez da 80D captar a atenção dos entusiastas que procuram uma solução equilibrada para captar fotografia e vídeo. Entre as inovações, em relação à 70D, está o novo sensor CMOS de 24,2 MP e o processador DIGIC 6, bem como um sistema AF de 45 pontos cruzados e uma taxa de disparo de 7 fps.

A 80D tem um ISO nativo de 100-16000, expansível até 25 600, e o sistema AF funciona até mesmo sob apenas a luz lunar (-3EV), garante a Canon. A máquina traz ainda um ecrã táctil de ângulo variável Clear View LCD II de 3,3 polegadas.

Canon EOS 80D

No que respeita ao vídeo, a Canon 80D grava em Full HD e dá ao utilizador um controlo de foco «suave e fácil» graças à tecnologia AF CMOS Dual Pixel. Certa é ainda a possibilidade de gravar vídeo a 60p em formato MP4.

Fora o corpo da máquina, há mais duas grandes novidades ligadas à 80D: a compatibilidade com a objectiva EF-S 18-135mm f/3.5-5.6 IS USM, que traz a nova tecnologia Nano USM; e a opção de usar o PZ-E1, um motor de zoom que se acopola na parte inferior da objectiva e que permite o controlo remoto da mesma, através de Wi-Fi.

Canon PZ-E1

Transversal a todas as gamas D reflex é agora a conectividade NFC e Wi-Fi para partilhar fotografias entre as câmaras e smartphones, tudo feito com base na app Camera Connect da Canon.

Em relação às outras máquinas actualizadas pela Canon, os destaques vão para a EOS-1D X Mark II (uma máquina que junta o melhor da gravação para cinema – vídeos 4K – com o melhor da fotografia), a 1300D (uma nova DSLR de entrada de gama com um sensor de 18 MP) e a PowerShot G7 X MarkII (compacta e a primeira câmara a incorporar o novo processador DIGIC 7 da Canon).

Canon 1DX

Canon 1300D Mid

PowerShot G7X