Ciência

Portugueses criam sistema 3D para ajudar doentes epilépticos

Uma equipa liderada por portugueses criou o primeiro sistema 3D do mundo para ajudar doentes com epilepsia. Este sistema pode ajudar médicos no processo de diagnóstico e na definição de terapêuticas para doenças neurológicas.

Apesar de ter sido testado para a epilepsia, este sistema também pode ser aplicável à terapêutica do Parkinson. O sistema usa tecnologia vídeo 3D, de baixo custo, para conseguir extrair movimentos durante as crises epilépticas.

O sistema está a ser testado há um ano no Centro de Epilepsia do Departamento de Neurologia da Universidade de Munique. O sistema não precisa de qualquer tipo de intervenção, uma vez que junta vídeo em HD a um radar de infravermelhos, que permite obter 30 imagens 3D por segundo.

«O nosso sistema 3D consegue extrair trajectórias de movimento corporal muito mais rápido do que os sistemas 2D anteriormente utilizados e, em conjunto com o EEG, oferece mais informação quantitativa para o
diagnóstico e decisões terapêuticas em epilepsia», diz João Paulo Cunha, coordenador do Centro de Investigação em Engenharia Biomédica (C-BER) do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores,
Tecnologia e Ciência (INESC TEC), responsável pelo projeto.

Este trabalho foi desenvolvido por investigadores do INESC TEC, da Universidade de Aveiro, da Universidade de Munique e da Universidade Técnica de Munique e já chegou a publicações internacionais.

PCGuia
Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×