NotíciasSegurançaSoftware

Microsoft Portugal alerta clientes para telefonemas fraudulentos em seu nome

A Microsoft Portugal amplia hoje através dos órgãos de comunicação social, um alerta que já teve oportunidade de fazer através das redes sociais, colocando de sobreaviso os Clientes para a existência de telefonemas fraudulentos que, ao longo das últimas semanas e de forma crescente nos últimos dias, têm sido efetuados em seu nome.

A Microsoft esclarece que em momento algum efetua contactos não solicitados pelos clientes para resolução de problemas. Precisamente por valorizarmos tanto a segurança das informações dos nossos clientes, o que obedece a protocolos e leis internacionais de proteção de dados, a Microsoft nunca entra em contacto com o cliente, sem que este o tenha solicitado, mediante a criação de um registo de atendimento.

No âmbito daquela que constitui uma estratégia de malware concertada e organizada, de origem e amplitude internacional, vários clientes têm sido contactos em nome da Microsoft, alegando que o seu PC foi infectado por um vírus e que a sua resolução e contínua utilização do sistema operativo Windows exige a concretização de uma série de comandos. É mencionado ainda que o problema pode ser resolvido, nomeadamente, através da compra de pacotes de suporte anuais.

Perante esta situação, a Microsoft Portugal aconselha todos aqueles que forem alvo desta tentativa de fraude, a não darem continuidade à chamada e não cederem qualquer tipo de dados, bem como não executar qualquer comando ou instalar nenhum software no seu computador.

A Microsoft Portugal está a acompanhar atentamente a evolução do assunto em estreita articulação com as autoridades competentes, neste caso a Polícia Judiciária, que ontem emitiu um comunicado.

Não sendo possível prever ou antecipar o surgimento dos telefonemas, a Microsoft Portugal aconselha todos os clientes que forem contactados a terminar de imediato a chamada e a cumprir os passos mais elementares da proteção pessoal a quando destas abordagens fraudulentas:

a) não fornecer informações de índole pessoal durante contactos não solicitados;

b) não seguir indicações para “visitar uma página web”, instalar software de propósito ou fornecedor desconhecido ou alterar configurações de software sem perceber as implicações;

c) utilizar versões de software recentes e efetuar regularmente as atualizações de segurança disponibilizadas pelo fornecedor;

d) em caso de suspeita, alterar passwords e códigos de acesso e

e) contactar as autoridades caso tenha sido alvo de tentativa de fraude.

Via Microsoft

PCGuia

Sem comentários

Este site utiliza cookies. Ao continuar a utilizá-lo estará a aceitar a nossa política de privacidade e os nossos Termos de utilização. Mais informação acerca da forma como utilizamos cookies está disponível aqui.
×