Inventado adesivo para a pele capaz alimentar dispositivos wearable

Universidade Nacional de Singapura

Uma equipa da Universidade Nacional de Singapura desenvolveu um dispositivo do tamanho de um selo de correio que consegue converter electricidade estática em energia que pode ser usada para a alimentar dispositivos wearable, como por exemplo relógios inteligentes ou pulseiras de fitness.

Esta nova tecnologia usa um fenómeno chamado efeito triboeléctrico em que uma carga é gerada em duas superfícies de materiais diferentes quando são colocadas em contacto uma com a outra. Quando são separadas ou flectidas gera-se uma diferença de potencial e uma corrente eléctrica viaja entre as duas e depois pode ser recolhida através de um eléctrodo.

Um dos lados do dispositivo é colocada na pele do utilizador e o outro tem uma camada de silício com uma folha de ouro por baixo, entre as duas camadas estão “pilares” microscópicos feitos de silicone que servem para aumentar a área de contacto com a pele.

Segundo a equipa que desenvolveu esta tecnologia, consegue-se gerar 7,3 volts se se colocar o dispositivo no pulso e 7,5 volts instalando-o na garganta. Se tocar repetidamente com o dedo no dispositivo consegue-se gerar 90 volts, o que é suficiente para alimentar 12 LED. Existem planos para tornar estes dispositivos mais flexíveis e maiores.

A equipa apresentou esta nova tecnologia na conferência MEMS 2015 (Micro Electro Mechanical Systems) da IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers) que realizou no Estoril entre 18 e 22 de Janeiro.

Via IEEE