Como detectar e resolver problemas de software no seu computador com o Process Explorer

Se a sua máquina “pendura” volta e meia sem razão aparente, a primeira coisa em que se pensa é em problemas de hardware, mas muitas vezes a resposta está...

Se a sua máquina “pendura” volta e meia sem razão aparente, a primeira coisa em que se pensa é em problemas de hardware, mas muitas vezes a resposta está em programas que se portam mal e fazem com que a sua máquina deixe de trabalhar como deve ser. Vamos ensinar-lhe a detectar facilmente estes programas mal comportados.

Vai precisar de:

Process Explorer

Trata-se de um programa da Microsoft que serve de alternativa ao gestor de tarefas standard do Windows.
É gratuito e encontra-o aqui.


Se as aplicações estão todas fechadas, porque é que a ventoinha do meu PC começou de repente a fazer barulho? O processador está no máximo, mas não estou a fazer nada com a máquina.

Como é que se consegue perceber o que se está a passar nestas ocasiões?

No centro do Windows existe uma pequena peça de software que se chama “System Scheduler”. Trata-se da parte mais activa do sistema operativo e é a que controla a forma como os programas conseguem aceder aos recursos da sua máquina, como a memória RAM, disco ou processador. O problema é que o gestor de tarefas do Windows não consegue aceder a esta zona do sistema operativo, por isso tem de se usar um programa que consiga ir buscar mais informação. Esse programa chama-se Process Explorer, é suportado pela Microsoft e nada lhe escapa!

Começar

Ao contrário de outros programas, o Process Explorer não precisa de instalação, por isso, depois de o descarregar, se der dois cliques em cima do ícone do programa pode começar logo a usá-lo. Ou também o pode colocar numa pen USB para o levar para onde quiser e usar nos computadores que quiser. Desde que tenham o Windows.

1

Para que consiga ver o que o System Scheduler está a fazer a determinada altura tem de executar o Process Explorer com direitos de administrador. Para o fazer clique com o botão direito do rato em cima do ícone do programa e escolha “Executar como Administrador” no menu de contexto que aparece. Depois aparece uma janela a pedir confirmação dessa acção. Confirme.

Depois aparece a interface principal do Process Explorer. Maximize a janela para ver o máximo de informação possível.

Clique em “View”, “System Information” para ver uma janela com todas as informações acerca do consumo de recursos da máquina.

Também estão presentes alguns separadores que lhe mostram o estado das várias partes do sistema operativo e do hardware. Em sistemas com processadores multicore deve aparecer um gráfico para cada core.

Investigar

Se a utilização do processador parecer que está alta demais, o Process Explorer consegue dizer-lhe qual é a que está a ser mais gulosa. No ecrã principal clique em “CPU” para organizar a informação pelas aplicações que usam mais CPU. Se uma das aplicações se mantiver sempre nos primeiros lugares é porque está a usar recursos a mais no seu processador.

2

Clique em “Process” para ver que processos estão a ser executados pelo Windows. Arraste a visualização até ao fundo para ver os que foram iniciados através do Explorador do Windows. Estão marcados a azul e são as aplicações que está a usar neste momento e também os processos de segundo plano, que arrancam ao mesmo tempo que o Windows.

Clique com o botão direito do rato em cima de um dos processos que estão a correr e escolha “Properties”.

Isto vai fazer com que apareça uma janela que lhe dá mais detalhes sobre o processo em que questão, que estão divididos em separadores. O gráfico de performance é o ideal para lhe indicar se um processo está a usar recursos a mais e se essa utilização está a aumentar. Quando um processo começa a usar mais recursos de uma forma constante quer dizer que poderá haver um “memory leak” (isto quer dizer que o programa está a alocar memória RAM que depois não devolve ao sistema quando já não precisa dela).

O Process Explorer tem uma forma simples de identificar os processos que estão a ser executados. Para o fazer, ponha a aplicação que quer medir em primeiro plano no Ambiente de Trabalho do Windows; depois, no Process Explorer, arraste o ícone do alvo para cima da janela da aplicação que colocou em primeiro plano e largue-o. Isto faz com que o Process Explorer comece a medir todos os aspectos dessa aplicação no seu sistema.

Quando um novo processo é iniciado pode ser um pouco complicado de ver na janela do Process Explorer. Para resolver este problema clique em “View”, “Scroll to New Processes”. Isto faz com que, quando um processo novo é iniciado é automaticamente assinalado a verde e colocado no topo da lista.

3

Algum malware tem de entrar em contacto com o exterior através da Internet e através do Process Explorer conseguimos ver com que sites ou endereços é que estão a tentar contactar. Para o fazer clique com o botão direito do rato em cima de um dos processos e escolha “Properties”. Na janela seguinte clique em “TCP/IP”. Assegure-se de que o botão “Resolve Adresses” está ligado e aumente o tamanho da janela para ver que sites é que estão a ser acedidos. Se vir qualquer coisa que lhe chama a atenção, no mau sentido, talvez esteja na altura de fazer uma busca completa ao seu computador com o antivírus.

Optimizar e matar

Se quiser usar um jogo mais pesado ou uma aplicação que necessita realmente de recursos da máquina pode aumentar a sua prioridade no System Scheduler. Para o fazer, clique com o botão direito do rato no processo em questão e escolha “Set Priority”. Normalmente as aplicações são iniciadas em Normal, se quiser aumentar a prioridade experimente Above Normal. Se tentar colocar em Realtime vai bloquear o sistema.

4

Quando um programa “pendura” aparece uma janela a dizer que o programa bloqueou e pergunta ao utilizador se o quer desligar à força ou esperar. Pode sempre tentar reiniciar o processo em questão com o Process Explorer. Procure-o na janela do programa, clique em cima dele com o botão direito do rato e escolha “Restart”. Isto indica ao System Scheduler para libertar os recursos desse processo e reiniciá-lo.

Num sistema com processadores multicore, um processo que chega aos 100% de utilização do CPU só o faz num dos cores, por isso o Process Explorer consegue continuar a funcionar nos outros que estão livres e “matar” o processo malcomportado e reiniciá-lo se for preciso.

Clique com o botão direito do rato em cima do processo em falta e escolha “Kill Process”. Confirme para acabar de vez com ele.

Explorar

Enquanto o Process Explorer está a ser executado verá um pequeno gráfico que mostra a utilização do processador na Área de Notificação do Windows, no canto inferior direito do ecrã. Pode adicionar mais gráficos clicando em “Options”, “Tray Icons” e escolher o que quiser. Estes gráficos apenas aparecem quando o Process Explorer está a funcionar. Se passar com o apontador do rato por cima de um desses gráficos será presenteado com mais informação.

5

Uma funcionalidade interessante que o Process Explorer tem é a capacidade de verificar se o código de um determinado programa foi alterado sem que o utilizador se aperceba. Clique com o botão direito em cima da aplicação no Process Explorer e escolha “Properties”. No separador “Image”, clique no botão “Verify”. Isto fará com que o executável desse programa seja verificado através de um código. Se tudo estiver bem, aparecerá a palavra “Verified”.

Categorias
DicasespecialNotícias

Sou director da PCGuia há alguns anos e gosto de tecnologia em todas as suas formas. Estou neste mundo muito por culpa da minha curiosidade quase insaciável e por ser um fã de ficção científica.
Assinaturas

ARTIGOS RELACIONADOS

Newsletter PCGuia
Subscreva a newsletter da PCGuia para ficar a par das últimas notícias, dicas e análises de hardware e software.
Subscrever
close-link