MobilidadeReviews

Sony Xperia Z

Desde que a Sony adquiriu a parte pertencente à Ericsson para criar a actual Sony Mobile que temos vindo a assistir a um renascimento da marca, com lançamentos cada vez mais interessantes, como o recente Xperia T. Desta vez a Sony decidiu apostar tudo e criar um verdadeiro topo de gama, o novo Xperia Z.

Recorrendo ao design OmniBalance, onde reina o equilíbrio e a simetria em todas as faces, este Xperia possui um design rectilíneo, com superfícies de vidro resistente em todas as faces e todas as esquinas e cantos arredondados, não só para segurança da sua mão como para evitar danos em caso de queda.

Embora a sua aparência pareça frágil, a realidade é que o Xperia Z é extremamente resistente, tendo ainda a particularidade de ser à prova de poeiras e água (até 1 m de profundidade), algo que tivemos de experimentar num balde com água, sem registar qualquer tipo de problema.

A nível de chassis falta referir a utilização de um botão de ligar e desligar de grandes dimensões no painel lateral, em conjunto com o botão de volume, existindo ainda as tampas que vedam as entradas para os auscultadores, para o cartão MicroSim, porta MicroUSB e slot de expansão MicroSD.

Equipado com um enorme ecrã de cinco polegadas (1920×1080 píxeis), este ecrã tem uma densidade de 443 píxeis por polegada, um dos mais densos do mercado. A sua imagem é impressionante e, embora a qualidade dos pretos não seja tão boa quanto a de um ecrã AMOLED, as cores são mais realistas e menos saturadas que neste tipo de ecrãs.

Internamente temos um processador Qualcomm Snapdragon S4 Pro, quad-core com 1,5 GHz, que garante (juntamente com os 2 GB de memória RAM e 16 GB de armazenamento) um desempenho impressionante, o melhor que registámos até hoje num smartphone (mais de 20 mil pontos no Antutu Benchmark). Este processador está igualmente preparado para lidar com as mais recentes tecnologias, como as ligações 4G, ou LTE, embora na lista de especificações contemos com Wi-Fi 802.11n, NFC e Bluetooth 4.0.

xperia z

Por fim falta referir a utilização do primeiro sensor de imagem capaz de captar vídeo com HDR (High Dynamic Range), e imagens com uma resolução de 13 megapixéis. A qualidade do sensor de imagem é bastante elevada, uma das melhores que já tivemos oportunidade de experimentar num smartphone, mesmo em situações de baixa luminosidade, sendo os menus da aplicação da câmara semelhantes aos utilizados nas máquinas compactas da marca, facilitando assim a sua utilização.

Como pontos negativos na utilização do Xperia Z, temos apenas a apontar o facto de se tratar de um equipamento de grandes dimensões, que obriga a ter de usar as duas mãos para trabalhar correctamente com o mesmo, e o facto de a autonomia da bateria ser algo limitada.

De resto não temos problemas em afirmar que este Xperia Z é, sem sombra de dúvidas, o melhor smartphone do mercado, pelo menos até chegarem os novos Samsung Galaxy S4 e HTC One.

PCGuia
Gustavo Dias
Editor da revista PCGuia, com mais de 10 anos no mercado de publicações tecnológicas. Grande adepto de tudo o que seja tecnológico, ficção científica e quatro rodas.
Newsletter PCGuia
Subscreva a newsletter da PCGuia e fique a par das últimas notícias, dicas e truques de hardware e software.
Subscrever
close-link