MobilidadeReviews

Apple iPad Mini

Depois de termos testado a mais recente incarnação do tablet da Apple, o novo iPad 4, chegou a vez de experimentarmos a sua versão mais pequena, designada pelo previsível nome de iPad Mini. Criado com o intuito de ser mais pequeno, leve e acessível que os restantes modelos, a realidade é que por meros €50 terá acesso ao iPad 2 com as mesmas características, excepto o ecrã. E quando dizemos as mesmas características, acredite no que estamos a afirmar, pois ambos utilizam o mesmo processador A5 dual-core de 1 GHz (embora agora utilize um processo de fabrico de 32 nm em vez dos 45 nm originais), uma controladora gráfica integrada PowerVR SGX543MP2, 512 MB de memória RAM DDR2 a 800 MHz e capacidades que variam entre os 16 e 64 GB no caso do iPad Mini, ou apenas 16 GB no caso do novo iPad 2.

O ecrã do Mini é de 7,9 polegadas, ligeiramente maior que o seu mais directo rival, o Google Nexus 7, em parte devido ao seu formato 4:3.

Se o formato do ecrã do Nexus 7 nos parece mais apelativo, especialmente para quem vê muitos vídeos no mesmo, o mesmo não podemos dizer da qualidade de construção, já que o iPad Mini é, provavelmente, o melhor iPad de sempre a nível de qualidade de construção. Para além do chassis todo em alumínio (menos o painel frontal), o seu reduzido peso (312 g) e dimensões (apenas 7,2 mm de espessura) tornam-no um objecto de desejo, mais até que o iPad 3. Naturalmente que esta dimensão só foi possível graças à utilização do novo encaixe Lightning, a mesma ligação apresentada no iPhone 5 e também no iPad 4. Deste modelo temos ainda a partilha de outros componentes como a câmara frontal de 1,2 megapixéis com gravação de vídeo 720p para videochamadas (FaceTime, por exemplo) e a traseira de 5 megapixéis, com focagem automática e uma objectiva de cinco elementos com abertura f/2.8.

As ligações de dados deste iPad Mini fornecido pela Vodafone são exactamente as mesmas do iPad 4 com dados móveis, ou seja, Wi-Fi 802.11n, Bluetooth 4.0, HSDPA e 4G em países que utilizem as frequências suportadas pela Apple. Não é o iPad perfeito, pois não tem um ecrã Retina Display de alta resolução nem um processador de maior desempenho, mas não deixa de ter uma excelente qualidade de construção e de oferecer tudo o que os restantes modelos iPad conseguem oferecer, de forma mais portátil e acessível.

IPad

 

PCGuia
Gustavo Dias
Editor da revista PCGuia, com mais de 10 anos no mercado de publicações tecnológicas. Grande adepto de tudo o que seja tecnológico, ficção científica e quatro rodas.
Newsletter PCGuia
Subscreva a newsletter da PCGuia e fique a par das últimas notícias, dicas e truques de hardware e software.
Subscrever
close-link