Kaspersky Lab junta-se à celebração do Dia da Internet

Web

A Kaspersky Lab junta-se à celebração do Dia da Internet no próximo 17 de Maio. Nos últimos anos, graças ao uso de dispositivos móveis, o estar ligado à Internet tornou-se algo banal, quotidiano e até mesmo imprescindível, tanto no âmbito pessoal como no profissional. Mas no mundo online existem sérias ameaças.
A Kaspersky Lab e a Harris Interactive realizaram um estudo de mercado, segundo o qual os três principais receios manifestados pelos utilizadores são: a perda de dados financeiros, um medo expressado por 40% dos utilizadores; as infecções por vírus (34%) e o roubo de dados pessoais (30%).
Os utilizadores também se mostram preocupados com o acesso não autorizado ao seu e-mail e com algo que começou a ser falado mais recentemente, mas que pode ter sérias consequências para as suas vítimas: a ciberespionagem. Por outro lado, o roubo dos próprios dispositivos não é percebido como uma ameaça importante. Só 23% dos utilizadores afirmaram que se tratava de um de seus maiores receios. Franceses e espanhóis são os mais preocupados (29 e 28%, respectivamente).
De acordo com o estudo, 31% dos utilizadores já receberam spam e 27% já receberam e-mails ou mensagens em redes sociais com anexos suspeitos ou pop-ups que interferem na sua navegação na Internet. Ainda que estes problemas não sejam incomuns na Europa, a maioria dos utilizadores afirma que ainda não os sofreu pessoalmente.
Os países também diferem muito nas suas posições sobre a protecção dos seus PCs domésticos. Quando se trata da instalação de pacotes de protecção, os alemães estão na pole position, com 66%.
Foi ainda revelado que 53% dos utilizadores participantes neste estudo não costumam armazenar passwords de acesso dentro dos dispositivos, sendo que 42% jamais permitem que os programas as memorizem. Isto apesar de alguns dados sobre a segurança dos utilizadores com os seus dispositivos deixarem bem patente a necessidade de melhorar. Por exemplo, só 49% confirmam que protegem os seus dispositivos com passwords e 46% efectuam cópias de segurança.
Cerca de 17% confessaram que abririam uma mensagem de spam se a informação lhes parecesse interessante. O phishing é outro dos grandes problemas de hoje em dia. As mensagens de email que se disfarçam de anúncios de bancos oficiais, organismos ou lojas, são ainda mais perigosos. Os ladrões usam-nos para enganar os utilizadores para que revelem as suas credenciais de acesso ou dados bancários. Quase um quarto dos utilizadores entrevistados (23%) declarara que já sofreu com esta forma de espionagem financeira.