Imagens a laser sugerem descobertas arqueológicas na floresta hondurenha

LIDAR

Ao bombardear um pedaço da floresta hondurenha com pulsos laser, os arqueólogos descobriram estruturas que poderão fazer parte de cidades perdidas.
Segundo a notícia do site Nature, na Primavera de 2012, os cientistas do National Center for Airborne Laser Mapping (NCALM) da Universidade de Houston, EUA, equiparam um avião com um sistema de tecnologia óptica de detecção LIDAR antes de o enviar para as Honduras. O LIDAR enviou milhares de milhões de pulsos laser para a floresta e mediu o tempo que levaram a regressar. Embora a maioria dos impulsos não tenha conseguido penetrar na vegetação, uma pequena fracção conseguiu chegar ao solo. Os cientistas conseguiram assim criar um mapa da superfície.
Dirigido pelo cineasta Steve Elkins, que está a fazer um documentário sobre o projecto, o avião com o sistema LIDAR visitou quatro alvos na floresta de Mosquitia. Todos eram possíveis localizações de umas ruínas da Ciudad Blanca ou Cidade Branca.
Em Maio de 2012 a equipa NCALM apresentou as suas conclusões ao governo hondurenho. No dia 15 de Maio deste ano, na conferência American Geophysical Union Meeting of the Americas, realizada em Cancun, Steve Elkins apresentou imagens inéditas da pesquisa. As imagens mostram montes regularmente espaçados e outras características lineares que, segundo Christopher Fisher, um arqueólogo da Universidade Estadual do Colorado, constituem pelo menos duas cidades mesoamericanas.
Steve Elkins está a planear para o próximo mês de Novembro deslocar-se até ao local por helicóptero para identificar lugares para serem estudados pelos arqueólogos. Este cineasta espera que um dia o sistema LIDAR venha a ser uma ferramenta comum dos arqueólogos.