A avaliação de jogos e hardware pode parecer uma tarefa fácil, mas tem muito que se lhe diga. Este guia vai ajudar os nossos leitores a compreender o nosso modelo de notas e classificações.

Qualquer análise que escrevemos, seja de hardware ou de software, tem em conta vários factores, aos quais são atribuídos pesos diferentes na nota final. A avaliação de jogos e hardware é diferente e obedece a modelos distintos.

A nota final é obtida através da soma de todas as parcelas.

HARDWARE

No caso do hardware, o sistema de atribuição de notas é composto por vários pontos de avaliação que tentam levar em conta todos os aspectos que podem ser quantificados que são específicos de cada tipo de dispositivo e também factores empíricos como o toque ou o design de cada produto.

[section label=”Motherboards” anchor=”Motherboards”]

Motherboards

As placas-mãe são avaliadas tendo em conta as ‘Medições’ (resultado dos diferentes benchmarks que usamos), as ‘Funcionalidades’ e a ‘Qualidade/Preço’. As medições feitas por nós valem 60% da nota final e os restantes critérios 20% cada um.

As medições do desempenho das motherboards são atribuídas através dos resultados obtidos a seguintes pontos de avaliação:

PCMark 8 Home

3D Mark Fire Strike

AIDA 64, para obter as velocidades de leitura e escrita da memória em MB por segundo

Cinebench 15, para avaliar o desempenho do processador

Metro Last Light (1920×1080 DX11 Low AF 4x)

Assim, as notas máximas são as seguintes:

Medições – 6

Funcionalidades – 2

Qualidade/Preço – 2

[divider]

[section label=”Placas Gráficas” anchor=”Placas Gráficas”]

Placas Gráficas

O sistema de avaliação é semelhante ao das motherboards, mas em vez do critério ‘Funcionalidades’, usamos o de ‘Construção’.

Nos testes às gráficas usamos uma combinação de benchmarks sintéticos, com jogos. No que respeita a benchmarks sintéticos usamos o teste FireStrike do 3DMark (sempre actualizado para a última versão). Os jogos são Rise of the Tomb Raider (1920×1080, DX12 High FXAA) e Metro Last Light (1920×1080 16xAA Ultra). Os valores considerados são a pontuação 3DMark e a média de FPS, Frames por Segundo, obtidas com os jogos.

Em certos casos podem ser usados mais jogos para tentar dar uma imagem o mais diversificada possível da prestação e um determinado hardware. No entanto, a nota final é sempre definida pelos testes padrão descritos anteriormente.

O peso de cada nota é igual ao tido nas reviews a motherboards:

Medições – 6

Construção – 2

Qualidade/Preço – 2

[divider]

[section label=”Computadores portáteis” anchor=”Computadores portáteis”]

Computadores portáteis

Aqui, o critério ‘Medições’ (mais uma vez com recurso a benchmarks) vale 50% da nota final. A este juntam-se a Experiência de Utilização (20%) e a Qualidade/Preço (30%).

O valor das medições é obtido através dos seguintes pontos de avaliação:

Tempo de arranque (em segundos). Quando mais baixo, melhor. Vale 10% de 5 pontos.

Peso (em Kg). Quando mais baixo, melhor. Vale 15% de 5 pontos.

PCMark 8 Work. Vale 20% de 5 pontos.

PCMark 8 Home. Vale 20% de 5 pontos.

PCMark 8 Work (bateria). Vale 25% de 5 pontos.

3D Mark Cloudgate. Vale 10% de 5 pontos.

As notas máximas são assim distribuídas:

Medições – 5

Experiência de Utilização – 2

Qualidade/Preço – 3

[divider]

[section label=”Computadores desktop” anchor=”Computadores desktop”]

Computadores desktop

Os computadores de secretária podem ser usados tanto para jogar, como para trabalhar e, embora os testes sejam semelhantes, a fórmula de cálculo das notas das medições é diferente dos computadores de trabalho para os computadores que têm uma configuração para jogos.

Os testes usados são:

PCMark 8 Work

PCMark 8 Home

3D Mark Firestrike

3D Mark IceStorm

FarCry Primal Benchmark (1920×1080 Very High)

Metro Last Light (1920×1080 DX11 Very High AF 16x)

No caso dos computadores para trabalho são apenas considerados os resultados dos benchmarks PCMark e 3D Mark. Cada um pode ter uma nota máxima de 1,5 pontos.

No caso dos computadores para jogos, são considerados todos os resultados. Cada um pode ter uma nota máxima de 1 ponto.

Medições – 6

Experiência de Utilização – 3

Qualidade/Preço – 2

[divider]

[section label=”Periféricos” anchor=”Periféricos”]

Periféricos

Teclados, comandos, ratos, headsets, volantes e até cadeiras de gaming. Estes são os aliados perfeitos e essenciais para tirar o máximo partido da experiência de jogo. Aqui, e como não os vamos submeter às medições feitas nas anteriores peças de hardware, os critérios são muito empíricos e as notas são dadas na sua totalidade de forma subjectiva pelo jornalista que faz a review:

Funcionalidades – 2

Experiência de Utilização – 4

Qualidade/Preço – 4

[divider]

[section label=”Armazenamento” anchor=”Armazenamento”]

Armazenamento

Para analisar os dispositivos de armazenamento há que, em primeiro lugar, diferenciar entre sistemas de armazenagem internos e externos, principalmente por uma questão de desempenho. Porque os primeiros são sempre mais rápidos que os segundos. Por outro lado, nas drives externas, existem factores a ser avaliados que não faz sentido avaliar nas drives internas, como por exemplo a qualidade de construção.

Para medirmos o desempenho dos dispositivos de armazenamento, usamos um conjunto de ficheiros com cerca de 4,7 GB. Neste grupo estão inseridos ficheiros grandes, ou seja, maiores que 1GB, ficheiros médios que vão desde os 20 até aos 100 MB e ficheiros pequenos, com apenas alguns KB. É medido o tempo que demoram a copiar os ficheiros do computador para o discos e do disco para o computador, para se chegar a um valor de MB por segundo.

As notas são dadas da seguinte forma:

Medições – 5 (drives externas) ou 8 (drives internas)

Construção – 1,5 (este factor só é contabilizado nas drives externas)

Funcionalidades – 1,5 (este factor só é contabilizado nas drives externas)

Preço/qualidade – 2

[divider]

[section label=”Smartphones” anchor=”Smartphones”]

Smartphones

Este é do hardware em que usamos mais testes para chegar ao valor das medições que é composto pelas seguintes parcelas:

Peso (quando menos, melhor)

Resolução do ecrã (número total de pixeis)

Densidade de pixéis

Resolução da câmara principal

Resolução da câmara frontal

Quantidade de memória RAM

O armazenamento é expansível?

Potência da bateria (mAh)

PCMark Battery Test

Antutu

3D Mark Ice Storm Unlimited

O conjunto destas notas vale 30% da nota final, ou seja pode chegar a um valor de máximo de 3 em 10.

O resto da nota é atribuído através da avaliação de outros factores como:

Qualidade da imagem do ecrã

Qualidade das fotos

Montagem

Utilização

A soma destes valores recebeu de designação de “Experiência de utilização” pode chegar a um máximo de 60% da nota final, ou seja 6 em 10.

Por fim, será atribuído um valor máximo de 1 à relação preço/qualidade.

As parcelas para chegar à nota final são as seguintes:

Medições – 3

Experiência de utilização – 6

Preço/Qualidade – 1

[divider]

[section label=”Tablets” anchor=”Tablets”]

Tablets

A avaliação dos tablets segue a mesma lógica da dos smartphones. Os testes de medição são os mesmos que os usados nos smartphones:

Peso (quando menos, melhor)

Resolução do ecrã (número total de pixeis)

Densidade de pixéis

Resolução da câmara principal

Resolução da câmara frontal

Quantidade de memória RAM

O armazenamento é expansível?

Potência da bateria (mAh)

PCMark Battery Test

Antutu

3D Mark Ice Storm Unlimited

No caso dos tablets as medições podem valer 40% da nota final, ou seja: 4.

A este valor junta-se a soma das parcelas que constituem a experiência de utilização que pode chegar a uma valor máximo de 4:

Qualidade de ecrã

Experiência de utilização

Montagem e qualidade dos materiais empregues

Acessórios incluídos

A relação preço/qualidade vale um máximo de 20%, ou seja 2.

A nota final é calculada da seguinte forma:

Medições – 4

Experiência de utilização – 4

Preço/qualidade – 2

[divider]

[section label=”Imagem” anchor=”Imagem”]

Imagem

Aqui incluem-se máquinas fotográficas e câmaras de vídeo de todos os tipos e feitios. Como não poderia deixar de ser, o que conta mais é qualidade da imagem.

Qualidade da imagem (inclui a qualidade das fotos e/ou vídeo) – 3

Experiência de utilização – 2

Funcionalidades – 2

Preço/Qualidade – 3

[divider]

[section label=”Impressão” anchor=”Impressão”]

Impressão

Avaliar a qualidade de uma impressora ou multifunções tem tudo a ver com velocidade em modo normal, modo fotográfico (ou alta qualidade), e rascunho, a qualidade dos resultados da impressão e o preço por página. As medições de velocidade são calculadas de forma diferente para as impressoras com tecnologia laser e jacto de tinta. No entanto, os documentos usados são os mesmos e o peso na nota final também.

Medições – 3

Qualidade de impressão – 3

Experiência de utilização – 1 (valor composto pelas ligações e configuração)

Preço por página – 2

Preço/qualidade – 1

[divider]

[section label=”Monitores” anchor=”Monitores”]

Monitores

Aqui, tudo gira à volta da qualidade de imagem. Também é valorizada a presença de um máximo de entradas para dispositivos.

Qualidade de imagem – 4

Experiência de utilização – 3

Preço/qualidade – 3

[divider]

[section label=”JOGOS” anchor=”JOGOS”]

JOGOS

As pontuações são atribuídas de 0 a 10. Aqui fica uma explicação de como os abordamos e de como são dadas as notas aos jogos.

Gráficos

Os gráficos são a forma mais importante de contar uma história num jogo, por isso que valem quase metade da nota. Aqui olhamos para a sua qualidade, incluindo os modelos 3D e respectivas texturas, efeitos visuais, como explosões ou meteorologia. E como tudo isso influencia a forma como se joga.

Som

Nos últimos anos este aspecto tem sido bastante descurado nas análises aos jogos, mas o som é também um factor muito importante em qualquer jogo. Isto porque marca o ambiente de jogo, pode ajudar o utilizador em certas situações, ou mesmo ser a chave para resolver alguns puzzles em muitos jogos. Um mau som num jogo é meio caminho andado para se ter também um mau jogo.

Jogabilidade

Neste ponto são avaliados todos os pontos que têm que ver com jogabilidade e experiência de utilização, como o funcionamento dos comandos, a velocidade e estabilidade do jogo online ou a presença de bugs de todos os tipos que possam atrapalhar a progressão no jogo.

Longevidade

Este jogo acaba-se numa tarde ou num mês? E mesmo depois de se acabar há razões para o revisitar ou para o pôr à venda e nunca mais olhar para ele? Aqui avaliamos se o jogo nos vai prender por muito tempo ao ecrã ou se a sua história ou modos de jogo se esgotam rapidamente.

[section label=”Notas finais” anchor=”Notas finais”]

Notas finais

Todos os testes podem ser alterados de forma a espelhar a evolução tecnológica. Isto é particularmente válido nos testes que envolvem a avaliação através da utilização de jogos ou benchmarks, porque estão sempre a evoluir para acomodarem novas tecnologias de software e hardware.

Os valores máximos são obtidos através da comparação com os melhores dispositivos em cada categoria de avaliação que passaram por cá.